Pensando em seguir carreira em sala de aula e trabalhar com crianças? Então você precisa conhecer a Pedagogia Infantil e os aspectos mais importantes da rotina dessa profissão.

Neste texto, você vai descobrir:

  • as etapas que a Pedagogia Infantil abrange;
  • 3 desafios da área;
  • como ser bem sucedido na carreira educacional.

Vamos lá?

Pedagogia Infantil - CTA 2

O que é Pedagogia Infantil

A Pedagogia Infantil é uma área voltada para a creche, pré-escola e os anos iniciais do ensino fundamental, atendendo a alunos das seguintes faixas etárias:

  • creche: crianças de 0 a 3 anos.
  • pré-escola: crianças de 4 a 5 anos.
  • anos iniciais: crianças a partir de 6 anos.

O pedagogo professor pode atuar em qualquer uma dessas fases da Pedagogia Infantil, sendo responsável pela aprendizagem e desenvolvimento dos estudantes. 

A creche proporciona experiências lúdicas de aprendizagem necessárias para o desenvolvimento subjetivo e intelectual da criança. Isso é feito considerando as conquistas que ocorreram nessa fase, como a marcha, a linguagem, o pensamento simbólico e a sociabilidade.

A pré-escola, também conhecida como Educação Infantil, é o período em que se trabalha a estruturação da criança. Por meio de atividades lúdicas, desenvolve-se a coordenação motora, a linguagem e a sociabilidade.

Os anos iniciais abrangem a etapa em que se realiza a alfabetização e o desenvolvimento intelectual da criança. Os estudantes aprendem a ler, escrever e realizar operações matemáticas simples para trabalhar as capacidades de leitura, interpretação e raciocínio.

Herois da Educação - Assine

https://www.youtube.com/watch?v=_7z4aW9lGPM

Desafios da Pedagogia Infantil para superar e ter sucesso como pedagogo

Três questões exigem sua atenção especial: administração do tempo, avaliação da aprendizagem e inclusão de alunos especiais. 

Você, futuro pedagogo, precisa desenvolver habilidades para lidar com esses desafios ainda na faculdade de Pedagogia. A seguir, você vai saber mais sobre cada um deles e o que fazer para superá-los.

1. Administração do tempo de planejamento e de sala de aula

Duas etapas fazem parte da rotina do pedagogo professor: o planejamento das atividades em classe e as realização das aulas. 

Sem uma boa administração do tempo, o profissional de Pedagogia Infantil não consegue ter um bom desempenho. 

Sabe o que isso significa? Que ele acumulará bastante trabalho. Isso poderá deixá-lo estressado e afetar o desenvolvimento dos alunos, pois o profissional precisará dar conta de:

  • elaborar planejamentos para as aulas de português, matemática, ciências, história e geografia;
  • selecionar conteúdos e materiais para as aulas;
  • decidir quais materiais usar em cada aula;
  • corrigir exercícios e provas de todos os alunos da turma;
  • realizar observações e registros dos estudantes para avaliar a aprendizagem;
  • elaborar planos de aulas e avaliações especiais para os alunos com dificuldade de aprendizagem;
  • elaborar atividades para desenvolver competências socioemocionais dos alunos;
  • preparar avaliações diagnósticas para desenvolver alunos, trabalhando as forças e fraquezas de cada estudante;
  • usar tecnologias disponíveis na escola para potencializar o aprendizado dos estudantes;
  • elaborar atividades para combater o bullying;
  • organizar reunião de pais;
  • participar de conselhos de classe;
  • realizar outras tarefas rotineiras em Pedagogia Infantil. 

E só para você sentir ainda mais a importância da administração do tempo do pedagogo: imagine fazer tudo isso para uma turma composta por 30 alunos no turno da manhã e 30 alunos no turno da tarde.

Isso significa 60 estudantes sob a sua responsabilidade. Parece exagerado? Esse número é uma realidade em diversas escolas brasileiras

Portanto, valorize cada minuto das suas horas na escola. Aprenda a gerenciar seu tempo dentro e fora da sala de aula, organizar seu espaço de trabalho e desenvolver cronogramas e sistemas para as otimizar as atividades de planejamento.

2. Avaliação da aprendizagem

Pensou nos temidos testes e provas? Saiba que a avaliação da aprendizagem vai muito além das tradicionais provas, que são iguais para todos os alunos. 

Ao assumir turmas, você verá que cada estudante é único. Alguns têm mais facilidade para aprender um determinado assunto, outros precisam de mais atenção e atividades especiais. 

Por isso, avaliá-los adequadamente é um desafio para o profissional de Pedagogia Infantil. Afinal, o professor não pode cobrar o mesmo desempenho de alunos regulares e de alunos com dificuldades para aprender

É nesse momento que entra a avaliação da aprendizagem: usar diferentes formas para mensurar a evolução do aluno durante o ano letivo.  

Isso vai muito além de aplicar testes e provas para descobrir se o aluno merece uma nota alta, média ou baixa. É uma atividade que exige acompanhamento atento e fomento do aprendizado.

Existem diversos instrumentos que o pedagogo pode usar para saber se o estudante aprendeu ou não e conseguir medir adequadamente o desempenho da criança:

  • observação dos alunos durante as aulas;
  • registro das atividades realizadas, para análise crítica e reflexiva do processo educativo;
  • debate entre estudantes, para troca de ideias e conhecimento, permitindo que eles expressem com suas próprias palavras o tema estudado;
  • autoavaliação, para os alunos desenvolverem consciência crítica sobre suas ações e aprendizado;
  • trabalho em grupo, para trabalhar a cooperação, compartilhamento com o próximo, negociação e troca de ideias;
  • observação e registro da participação dos alunos nas aulas;
  • portfólio estudantil, com os trabalhos realizados pelos aluno durante o ano letivo;
  • testagem (prova dissertativa, de livro aberto, objetiva, oral, prática, prática-oral, diferenciadas, em grupo ou mistas), para avaliar diferentes capacidades dos alunos.

Percebe como a avaliação da aprendizagem é um desafio que, quando superado, torna o pedagogo professor bem-sucedido? Isso permite analisar a performance sem prejudicar alunos com dificuldades para aprender.

3. Inclusão de alunos com necessidades especiais

Você sabia que a educação especial é um dos grandes desafios de educadores e pais de crianças com necessidades particulares?

Pessoas com deficiência ainda sofrem com isolamento social e preconceitos. Avanços já ocorreram na Educação Especial, mas há um longo caminho a percorrer.

Muitas crianças precisam ser incluídas na comunidade, ter acesso à educação e outros direitos para viver em uma sociedade justa.

Você sabe exatamente quem são os alunos com necessidades especiais?

São estudantes cuja deficiência não permite alcançar, do mesmo modo que os outros alunos, os objetivos escolares. Essa deficiência pode ser física, auditiva, visual ou intelectual.

Pedagogia infantil - especial

A escola, o pedagogo, o professor, os profissionais de saúde e a família precisam acompanhá-los de perto, oferecendo atendimento e cuidados personalizados para que possam se desenvolver.

Mas como fazer isso? Como agir para praticar a inclusão de alunos com necessidades especiais efetivamente? 

Pessoas com deficiência no Plano Nacional de Ensino

Para começar, é importante se informar sobre as legislações e programas federais, estaduais e municipais de Educação Especial. Atualize-se em relação ao Plano Nacional de Ensino (PNE), que determina diretrizes, metas e estratégias para a política educacional de 2014 a 2024.

A Meta 4, por exemplo, trata da inclusão e traz o seguinte texto na Lei no 13.005/2014

Universalizar, para a população de 4 (quatro) a 17 (dezessete) anos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação, o acesso à educação básica e ao atendimento educacional especializado, preferencialmente na rede regular de ensino, com a garantia de sistema educacional inclusivo, de salas de recursos multifuncionais, classes, escolas ou serviços especializados, públicos ou conveniados.

Logo em seguida, atente-se ao seu vocabulário sobre o assunto. Muitas expressões usadas popularmente são carregadas de preconceito: os termos usados não ajudam o pedagogo a tornar a sala de aula, a comunidade escolar e a sociedade mais inclusiva.

Este dicionário humanizado desenvolvido por Adriana Dias, do Instituto Baresi, vai te ajudar a romper a invisibilidade e incluir estudantes com deficiência na escola.

Como se destacar na profissão

Dois outros passos fundamentais são: capacitação e trabalho em conjunto com pais e outros profissionais.

Capacitação

Além da faculdade de Pedagogia, cursos livres te deixam bem informado sobre os conceitos teóricos, as metodologias e o atendimento educacional especializado. 

Já a pós-graduação a distância prepara você para atender a pessoas com deficiências e enfrentar todos os outros desafios da área.

Trabalho em conjunto

Para elaborar um plano de educação para o estudante, trabalhe em conjunto com os responsáveis da criança, diretores da escola, assistentes de Educação Especial, psicólogos, fonoaudiólogos e terapeutas ocupacionais que atendem ao aluno.

Pedagogia Infantil: uma área muito importante

Pronto! Agora você está por dentro de 3 fatores presentes na rotina do pedagogo professor.

Trabalhando para superar esses desafios adequadamente, é possível ser bem-sucedido no mundo da Pedagogia Infantil.

Gostou dessa área? Que tal conhecer todos os detalhes do curso de Licenciatura em Pedagogia EAD?

Pedagogia Infantil - CTA

Comentários

Comentários