Graduação na maturidade: por que estudar depois dos 50 anos?

É comum ter aquela ideia de que estudar é uma tarefa para os jovens, certo? Ao pensar em um curso de graduação, logo vêm à mente as turmas formadas por quem acabou de sair da escola e por jovens adultos. Mas quem disse que a graduação na maturidade não é possível?

O saber não tem idade e aprender é uma atividade perfeita para qualquer época da vida. Mesmo quem já passou dos 50 pode fazer a sua matrícula e seguir em busca de uma formação superior.

Duvida? Veja por que vale a pena ser estudante na maturidade e descubra todos os pontos positivos de investir em conhecimento!

cta1

Os benefícios de estudar depois dos 50

A composição da sociedade tem mudado — e das instituições de ensino também. Em 2017, foram 73 mil alunos com 50 anos ou mais que ingressaram no curso superior no Brasil. Entre 2009 e 2016, o total de formandos nessa faixa de idade cresceu 81%.

Isso só mostra que os cinquentões estão com tudo! Até mesmo os idosos entram na conta, já que 24 mil dos estudantes de graduação têm mais de 60 anos.

Mas, afinal, por que o ensino superior na maturidade tem conquistado tanta gente? A seguir, conheça os principais benefícios!

1. Permite uma mudança de profissão

Quem já passou dos 50, normalmente, acumula uma grande experiência no mercado. Ao mesmo tempo, muitos se sentem acomodados e estagnados, já que faltam desafios e novas alternativas. Então, por que não trocar de profissão?

Com uma graduação nessa fase da vida, abre-se uma oportunidade para aprender conceitos novos e de explorar possibilidades inéditas. Inclusive, dá até para incluir toda a vivência prática como forma de entender melhor certos conteúdos.

Após a finalização da graduação, o diploma atesta conhecimentos específicos em uma carreira.

Assim, a mudança de profissão fica simples e dá para aproveitar caminhos ainda inexplorados no mercado de trabalho.

2. Mantém a mente ativa e ocupada

Você sabia que o cérebro é como um músculo? Quanto mais ele for exercitado, mais forte se tornará. Isso é verdade em todas as fases na vida, mas é especialmente importante na maturidade. Após os 50, a falta de estímulos pode prejudicar a memória, o raciocínio e demais funções.

Quem decide estudar, por outro lado, mantém a mente sempre ativa. A absorção contínua de conhecimento deixa o cérebro completamente “ligado” e pronto para aprender e fazer novas conexões.

Além de diminuir os riscos de diversos problemas degenerativos, é uma decisão que garante que a mente se mantenha ocupada. É um ótimo jeito de evitar sentimentos negativos, como de solidão e abandono, que podem levar à depressão.

3. Oferece realização pessoal e profissional

Há algumas décadas, o ensino superior estava disponível para poucos indivíduos. Por conta disso, não fazia parte das possibilidades de muita gente que tem mais de 50 anos atualmente. Diante da necessidade de cuidar da família, esse foi um desejo deixado para trás por várias pessoas.

No entanto, as coisas mudaram. Hoje, é viável se matricular de forma acessível e explorar todo o conhecimento. Na prática, é um jeito de realizar um sonho antigo e que há muito tempo foi colocado de lado.

Até quem já é aposentado pode ter satisfação pessoal e profissional. Afinal, obter o desejado diploma é uma conquista e tanto, não é mesmo?

Maturidade - novas possibilidades

4. Traz novos caminhos e possibilidades

Como visto, são muitos os motivos para alguém não ter feito uma faculdade antes. Ou para alguém já ter concluído uma graduação e sentir que precisa de outra formação superior.

De qualquer forma, aproveitar a maturidade para dar esse passo é um jeito de seguir rumo ao desconhecido — e isso é positivo.

Durante os estudos, talvez alguém decida fazer um intercâmbio, sair da aposentadoria ou se especializar em outro tema. Também é possível atuar como voluntário ou até mesmo ficar por dentro dos assuntos dos filhos e netos nas festas de família.

O fato é que uma graduação abre novas portas, o que é ainda mais intenso nessa fase da vida. Com dedicação e interesse, é possível explorar a oportunidade de um jeito único e ser mais feliz!

A modalidade EAD como a melhor opção

Entre as alternativas, vale a pena considerar fazer uma graduação do tipo EAD. Com o ensino a distância, cada estudante faz seus próprios horários e aprende onde e quando quiser. Isso garante muita mobilidade e evita o desgaste de ter que se locomover o tempo todo.

Para quem já passou dos 50, mas ainda trabalha, é um jeito de conciliar com a vida profissional. Para quem tem a casa cheia, é uma forma de manter a rotina da família sempre em dia.

Caso surja qualquer dúvida ou se quiser explorar a estrutura física, é possível seguir para o polo EAD mais próximo. É a chance perfeita de mergulhar no conhecimento e de obter novas experiências.

Outro ponto muito importante é que um curso a distância garante máxima integração às tecnologias. É fácil se adaptar ao uso da internet e ter mais facilidade usá-la para se comunicar com as pessoas e se entreter. Viu como só há benefícios na modalidade?

O jeito certo de aproveitar a graduação na maturidade

Depois de compreender os pontos positivos de estudar nessa fase da vida, é hora de buscar a alternativa certa. Tudo começa com um entendimento de quais são os seus sonhos ou necessidades. Vale pensar no tema ideal para o aprendizado e no que vai trazer mais realização.

Na sequência, é hora de escolher uma instituição robusta, com uma boa grade de cursos e certificada pelo Ministério da Educação. Veja como é o curso no centro universitário, como é a grade curricular e qual é a estrutura oferecida. Não se esqueça de conferir se modalidade EAD está disponível, é claro.

Com a matrícula, basta mergulhar profundamente nesse novo modo de aprender e até de conduzir a própria vida. Crie a sua rotina, dedique-se aos estudos e aproveite essa jornada rumo ao conhecimento!

Está considerando essa alternativa? Para ter muitas outras dicas, curta nossa página no Facebook e siga-nos no Instagram!

cta2

Comentários

Comentários

Deixe o seu comentário

Recomendado para você