Você já parou para pensar em como a energia chega até a sua casa? Ou como ela alimenta aparelhos como computador, televisão, microondas e geladeira? A Engenharia Elétrica está presente em nossas vidas e nem sempre nos damos conta disso.

Você sabia que o engenheiro eletricista é o profissional responsável por fazer a energia chegar à sua casa e a diversos produtos eletrônicos?

Para saber mais, preparamos este post! Fique por dentro do curso de Engenharia Elétrica e conheça as áreas de atuação do profissional. Vem com a gente!

engenharia elétrica

O que faz um engenheiro eletricista?

Em um breve resumo, é o profissional que atua nos processos de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica.

Ele trabalha para que a energia chegue a residências, escritórios e estabelecimentos comerciais de modo seguro e com qualidade.

Mas suas atribuições não se limitam ao fornecimento de energia elétrica. O engenheiro eletricista também é responsável por:

  • Elaborar projetos de instalação elétrica e telecomunicações;
  • Planejar e implantar sistemas de automação em fábricas;
  • Desenvolver produtos eletrônicos;
  • Pesquisar e implementar soluções para energias renováveis;
  • Elaborar sistemas eletrônicos embarcados.

 

Como é o curso de Engenharia Elétrica?

Se você gosta de raciocínio lógico, matemática, química, física e informática, encontrou o curso certo!

A graduação em Engenharia Elétrica requer um estudo aprofundado dessas disciplinas de exatas. Dentre as engenharias, a Elétrica é a que mais exige cálculos.

Ao longo da graduação, você vai aprender a aplicar esses conhecimentos matemáticos em diversas atividades da Engenharia Elétrica. Além disso, vai praticar bastante nos laboratórios. Ao colocar a mão na massa, vai poder unir teoria e prática, desenvolver, analisar e medir circuitos elétricos.

O bacharelado em Engenharia Elétrica tem duração média de 5 anos e é repleto de matérias que vão desenvolver suas habilidades com números. Confira algumas disciplinas específicas que você vai encontrar ao longo do curso:

  • Geometria Analítica e Álgebra Linear;
  • Cálculo Diferencial e Integral;
  • Física Geral e Experimental;
  • Química Geral, Inorgânica e Experimental;
  • Programação e Cálculo Numérico;
  • Eletrônica Analógica, Digital e de Potência;
  • Circuitos Elétricos;
  • Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica;
  • Sinais e Sistemas Lineares;
  • Princípios de Sistema de Comunicação;
  • Microprocessadores e Microcontroladores;
  • Eletromagnetismo;
  • Conversão Eletromecânica de Energia;
  • Informática e Manutenção Industrial;
  • Análise de Sistemas de Potência.

Mas não para por aí!

Também é preciso realizar um estágio supervisionado na área. Ele é obrigatório e fundamental para você ter vivência no mercado e conhecer o cotidiano do engenheiro eletricista.

Além disso, essa atividade vai ajudar você a desenvolver as habilidades necessárias para a profissão, que exige facilidade com números e raciocínio lógico.

Em quais áreas o engenheiro eletricista pode atuar?

Como vimos, o campo de atuação desse profissional não é limitado ao fornecimento de energia elétrica. O engenheiro eletricista também é muito requisitado em indústrias, empresas de Tecnologia da Informação e no setor de telecomunicações, por exemplo.

Ficou curioso? Então dê uma olhada em algumas áreas que esse profissional pode atuar:

Fornecimento de energia elétrica

Neste ramo, o engenheiro eletricista pode trabalhar em qualquer uma das fases do fornecimento de energia elétrica: geração, transmissão, distribuição e utilização.

Saiba mais:

  • Geração: atuação em usinas hidrelétricas, solares ou eólicas. O profissional trabalha no desenvolvimento de novas usinas e no condicionamento da energia proveniente dos geradores elétricos.
  • Transmissão: nesta fase, é preciso transmitir a energia gerada nas usinas para os grandes centros urbanos e demais localidades. Para isso, o engenheiro eletricista desenvolve projetos e trabalha nas operações de transmissão, que podem cruzar montanhas, campos e rodovias.
  • Distribuição: chegando às cidades e demais locais de consumo, é preciso distribuir a energia para os consumidores de todas as localidades. Para isso, o profissional é responsável por projetar e implantar subestações, linhas de distribuição, sistema de proteção e adequação de carga para que toda a população possa receber a energia.
  • Utilização: nesta última fase, existem diversas oportunidades para o engenheiro eletricista. Ele é o responsável pelo desenvolvimento e instalação elétrica de estabelecimentos comerciais, fábricas, residências e espaços públicos, por exemplo. Além disso, o profissional atua também na monitoração do consumo de energia de cada máquina, podendo, dessa maneira, promover a diminuição do desperdício de energia e otimizando a eficiência energética.

Um profissional de Engenharia Elétrica é fundamental na construção de redes de transmissão

Construção civil

O engenheiro eletricista atua em projetos de circuitos elétricos das edificações e define os materiais a serem usados. A planta baixa de instalação elétrica de casas, condomínios, prédios comerciais, fábricas, complexos industriais, entre outras construções, é produzida por esse profissional.

Automação industrial e comercial

Sabe aquelas fábricas de automóveis em que grande parte do processo é automatizado? Tenha certeza que por trás de todo esse sistema está o trabalho do engenheiro eletricista.

Nesta área, ele é responsável por desenvolver sistemas integrados de manufatura automatizados e totalmente interligados à base de dados da empresa. Ele também verifica se a energia elétrica fornecida na região é suficiente para o funcionamento adequado do sistema industrial automatizado.

Quando a automação está em pleno funcionamento, o profissional se encarrega das manutenções preditiva, preventiva e corretiva.

Como a tecnologia impactou o trabalho desse profissional?

Lembra como eram os computadores, dispositivos móveis, televisores e diversos outros equipamentos há mais de 10 anos? O iPhone ou o iPad, por exemplo, nem existiam. As invenções tecnológicas mudaram nossa vida e o ramo de Engenharia Elétrica.

Conforme diferentes objetos de nossa vida tornam-se inteligentes (carros elétricos, casas que geram energia e conectadas à internet, por exemplo), o fornecimento de energia também caminha em direção ao futuro.

Novas soluções vão surgindo para que o fornecimento de energia elétrica ganhe eficiência e diminua o desperdício e os impactos no meio ambiente. As redes elétricas inteligentes (smart grids) são um ótimo exemplo do impacto da tecnologia na Engenharia Elétrica.

Na indústria, o foco vai para automação. A automatização de processos de fabricação mudou a forma de fazer negócios. As máquinas são mais rápidas e eficientes, aumentando a produtividade do setor. Como resultado, novos desafios surgem para o engenheiro eletricista.

Responsável por desenvolver, implementar, realizar manutenções e aprimoramentos desses sistemas automatizados, o profissional deve ficar de olho nas novas tecnologias. Escolhendo os equipamentos e materiais certos, o engenheiro eletricista pode gerar ótimos resultados para a empresa.

Percebe como optar por uma formação aliada às demandas do futuro é fundamental para ser um engenheiro eletricista bem-sucedido? O profissional lida diretamente com diferentes tipos de tecnologia e precisa ser preparado adequadamente para atuar no mercado de trabalho.

Assim sendo, opte por uma universidade que tenha polos bem equipados, professores disponíveis para tirar suas dúvidas e, principalmente, um método de ensino inovador e dinâmico.

Está curioso para descobrir como encontrar a instituição de ensino ideal com a metodologia certa?

Então não deixe de conhecer a Metodologia Híbrida da Unicesumar, que oferece o curso de Engenharia Elétrica aliado com as oportunidades e os desafios do futuro!

 

Engenharia Elétrica

Comentários

Comentários