Muita gente se questiona como trabalhar com surfe, mas tem dificuldade de encontrar uma resposta clara sobre o assunto na internet. Por exemplo, as pessoas querem saber quais atividades podem ser realizadas na área e se é preciso ter alguma formação de nível superior para entrar nesse mercado. Dúvidas bastante pertinentes, não é mesmo?

Foi pensando nisso que preparamos um post que reúne as principais informações que você busca. Mais ainda: que mescla esses dados com uma entrevista realizada com a Andreia Lopes de Sousa, ex-atleta do circuito mundial de surfe e empresária. Animado para saber mais? Então, acompanhe o texto!

Você sabia que para trabalhar com o surfe você não precisa só surfar?

É quase imediato pensar em surfar ao se falar em trabalhar com surfe, não é mesmo? Porém, engana-se quem acha só há essa alternativa no meio. Como destaca a própria Andreia, é possível, sim, seguir a carreira de atleta profissional.

Além dessa opção, caso a pessoa queira, dá para explorar outros segmentos. O indivíduo pode ser instrutor da modalidade, treinador (individual ou coletivo) ou mesmo ter um negócio próprio no ramo — como uma escola de surfe. Essa última alternativa, por exemplo, é algo a qual ela se dedica atualmente.

Andreia ainda destaca que exerce outras atribuições: “realizo palestra sobre o surfe, faço viagens nacionais e internacionais com grupos para acompanhar o mercado esportivo e, de vez em quando, ainda sou comentarista do Sport TV”.

Ou seja, as possibilidades são diversas e podem, inclusive, ser realizadas simultaneamente, caso você sonhe com uma carreira multifatorial.

Quais as vantagens de atuar na área?

Trabalhar com o surfe é se engajar em uma área que está em constante crescimento em todo o país, atraindo cada vez mais pessoas que querem não apenas praticá-lo, mas também acompanhar a modalidade.

Prova disso é o resultado da pesquisa efetuada pelo instituto IBOPE, que mostrou que, em 2021, cerca de 45,3 milhões de brasileiros tinham interesse no surfe.

Porém, para a ex-atleta, o principal benefício da carreira é, sem dúvidas, a possibilidade de apresentar o esporte (e os impactos positivos que ele gera) aos demais, podendo “despertar o interesse de futuros surfistas”. Muitas vezes, até impulsionando toda uma nova geração de atletas que vão representar o país em competições internacionais.

Quais as áreas dentro do surfe precisam de graduação?

Considerando as opções de atuação apresentadas no primeiro tópico, Andreia diz o seguinte: “Eu vejo algumas. Educação Física, Marketing, Fisioterapia e Administração, por exemplo. Lembrando que essa escolha também depende do seu perfil e de interesses pessoais e profissionais”.

Abaixo, nós abordamos um pouco das razões para fazer esses cursos. Veja:

  • Educação Física: é uma formação que se encaixa com quem almeja atuar lecionando o surfe para praticantes amadores ou mesmo treinando atletas profissionais. Afinal, essa categoria é a responsável pela promoção do esporte e da atividade física;
  • Marketing: é o curso para quem quer empreender no mercado esportivo ou atuar na mídia (on-line e/ou off-line) discorrendo sobre o surfe. Por meio dele, você conhece as técnicas de divulgação, promoção e construção de imagem de pessoas e empresas;
  • Fisioterapia: é uma formação que complementa a atuação do professor ou dp treinador esportivo. Isso porque ela traz a base dos processos de reabilitação em caso de acidentes ou lesões e de readaptação à prática do surfe nesses cenários;
  • Administração: já esse curso, por sua vez, é um diferencial para quem planeja abrir um negócio, gerir projetos esportivos ou mesmo desenvolver uma marca de surfe. Afinal, é onde você aprenderá as práticas de gestão.

Como saber com o que trabalhar dentro do surfe?

A ex-atleta é direta ao falar sobre esse ponto: “descubra qual é o seu perfil profissional para encontrar a ocupação certa para você” — e a gente explica como.

Para isso, pesquise sobre o mercado, informe-se sobre os segmentos de atuação do surfe e veja as atribuições que as pessoas exercem em cada um deles. É fundamental descobrir qual é a sua afinidade com cada uma delas.

Outro caminho interessante é participar de eventos de surfe para começar a montar a sua rede de contatos. Além de ser um investimento precioso para o seu networking — algo que pode, no futuro, abrir as portas para você —, essa é uma forma eficaz de conhecer mais detalhes do ramo a partir de quem está ativo nele. Tenha em mente que a experiência de terceiros vai ser útil para você traçar e, até mesmo, reavaliar seus objetivos de carreira.

Como a UniCesumar pode ajudar você a trabalhar com surfe?

A UniCesumar disponibiliza as formações de Marketing, Educação Física e Administração a distância. Todas elas com corpo docente especializado (80% com mestrado e/ou doutorado), grade curricular alinhada com a vivência do mercado de trabalho e condições especiais para o pagamento das mensalidades (como bolsas e descontos).

Além disso, a instituição conta com mais de duas centenas de parcerias internacionais — para quem almeja experiências no exterior —, tem nota máxima na avaliação do Ministério da Educação e mais de 900 polos de educação a distância.

Vale mencionar ainda que ao fazer uma faculdade EAD, você tem a possibilidade de adaptar a formação à sua rotina, montando o seu ritmo de estudos e de acompanhamento das aulas.

Esse é um ponto que faz toda a diferença para quem busca ingressar no mundo esportivo. Afinal, você consegue conciliar de maneira mais efetiva e produtiva o curso desejado com os eventos de surfe e, inclusive, a prática dessa modalidade.

Como você viu, trabalhar com surfe não é algo que se limita exclusivamente à prática dele. Você tem diferentes opções de atuação na área que pode exercer conforme as suas afinidades e os seus objetivos profissionais.

Portanto, invista em uma graduação para ter uma qualificação ainda mais completa para o universo dos esportes e poder explorá-lo ao máximo ao longo da carreira.

Ficou animado com as graduações que ajudam você a se preparar para trabalhar com surfe? Pois já sabe o que fazer: entre em contato com a gente e saiba mais detalhes de como se inscrever nos cursos!

Comentários

Comentários