Em um mundo no qual a tendência de gerar valor e criar mais oportunidades de negócios por meio da criatividade e inovação é cada vez mais forte, cursar uma graduação em Artes Visuais pode abrir uma série de possibilidades para sua carreira.

Aprender métodos para criar e transmitir conteúdo artístico e criativo, seja para fruição, para educação ou para gerar vendas, pode ser uma ótima opção para sua vida profissional.

Quer saber mais sobre o mercado para quem se forma em Artes Visuais? Conheça, a seguir, algumas possibilidades de atuação na área, além de muitos outros detalhes sobre essa formação!

cta5

Afinal, o que são Artes Visuais?

“Arte” é um conceito bastante complexo, mas, de forma muito simplificada, se pode dizer que ela resulta da criatividade e técnicas que um artista aplica sobre um material para gerar beleza e despertar sensações, sentimentos e reflexões em outras pessoas.

De acordo com a Enciclopédia Britânica, Artes Visuais são objetos ou experiências criadas conscientemente por meio da expressão de uma habilidade ou imaginação.

Como é o curso de Artes Visuais?

Ao optar pela graduação em Artes Visuais, você vai estudar disciplinas que envolvem técnicas de desenho, pintura, escultura, gravura, artes decorativas, fotografia e instalação, entre outras.

Mas não para nisso! Também há muita História da Arte, e, caso opte pela licenciatura na área, você também terá disciplinas que envolvem práticas de ensino para transmitir seus conhecimentos aos alunos.

Na EAD UniCesumar, essa graduação tem duração de quatro anos, e você pode fazê-la a distância, garantindo mais flexibilidade à sua agenda. Nossa metodologia é superintuitiva, com professores experientes compartilhando os melhores conhecimentos por meio de recursos modernos, como QR Codes, realidade aumentada, 3D, inteligência artificial e robótica.

Durante a graduação, você terá estágio supervisionado obrigatório, imprescindível para a conclusão do curso e que faz toda a diferença para uma formação completa. Caso tenha sentido curiosidade sobre as disciplinas de Artes Visuais, a gente apresenta algumas delas a seguir:

  • Fundamentos Sociológicos e Antropológicos da Educação;
  • Didática;
  • Desenho e Expressão Gráfica;
  • Libras;
  • Estética e História da Arte;
  • Arte Brasileira;
  • Artes Integradas: Pintura e Gravura;
  • Arte, Comunicação e Novas Mídias;
  • Arte Digital;
  • Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural.

https://youtu.be/kO5tWuCh6uE

Artes Visuais vão além do romantismo?

Quando se ouve falar de Artes Visuais, é comum imaginar várias cenas romantizadas. Do pintor que passa horas em casa esperando a inspiração chegar ao escultor que observa o modelo e já sai quebrando o mármore. Porém, produzir trabalhos que sejam considerados arte exige muito treino, estudo e suor.

Geralmente, o treinamento de um artista visual passa pela habilidade de desenhar e de fazer isso por anos a fio, estudando técnicas clássicas, poses, ângulos, anatomia, botânica etc. Por exemplo: Michelangelo Buonarroti, o autor de esculturas fenomenais como o Davi, fazia inúmeros estudos desenhando em papel e moldando em terracota antes de partir pra fase de, de fato, quebrar o mármore e esculpir.

As Artes Visuais retratam a passagem do tempo e momentos históricos, e, nas últimas décadas, cresceu muito o papel da arte como crítica social. É por meio dela que artistas manifestam descontentamentos coletivos. Como na época da Guerra Fria, quando o graffiti ‘Meu Deus, ajuda-me a sobreviver a este amor mortal’, de Dmitri Vrubel, no Muro de Berlim, ironizou os líderes soviéticos.

Hoje em dia, artistas como Banksy geram burburinho com suas obras que criticam a efemeridade moderna e o excesso de apego às redes sociais e questionam o establishment e os rituais do próprio mundo da arte, como leilões.

Se as empresas precisam de criativos, logo, elas precisam de artistas visuais?

Profissionais que passam pela graduação em Artes Visuais podem atuar tanto em indústrias criativas como na área da educação. Galerias de arte, museus, institutos de conservação e universidades são apenas algumas possibilidades de organizações onde um artista visual pode trabalhar.

A sala de aula é uma das opções mais promissoras para quem passa pelo curso de Artes Visuais, já que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) do Ministério da Educação as inclui no conjunto de aprendizagens que todos os alunos devem desenvolver ao longo das etapas da Educação Básica. A BNCC reforça a valorização das manifestações e linguagens artísticas como ferramentas de ensino.

Portanto, o professor de artes tem papel fundamental nesse cenário. De acordo com o Guia do Estudante, quem pretende se dedicar ao ensino tem maiores chances nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste do Brasil.

Artes Visuais - escultura

Outras indústrias em que o artista pode atuar são empresas de design, agências de publicidade e marketing digital, produtoras de games, eventos, televisão e teatro, editoras e indústrias de moda — lembrando que o universo digital, sobretudo na área de games, tem boas demandas de trabalho.

Um artista ainda pode ser empreendedor e manter o trabalho autônomo, com o estúdio e a galeria para negociar os próprios trabalhos, fazer restaurações ou obras sob encomenda. Outro caminho é agenciar e promover outros artistas.

Segundo o jornal O Globo, em 2018, a SP-Arte, que é a maior feira do segmento na América Latina, deu sinais positivos ao mercado e resultados para o Brasil. Isso, porque a feira teve aumento de público em relação ao ano anterior e novas galerias participando.

Quais são as áreas de atuação para quem estuda Artes Visuais?

Quem passa pela graduação em Artes Visuais e exercita suas habilidades de criar beleza e despertar sentimentos por meio de seus trabalhos tem várias opções de carreira. Confira, a seguir, algumas áreas de atuação específicas para artistas:

  • ilustração: trabalhando como ilustrador, o artista conta histórias de maneira visual, desenhando tanto em papel quanto em meios digitais. Esse trabalho geralmente é realizado em parceria com algum escritor ou redator, em editoras, agências de publicidade, produtoras de conteúdo etc.;
  • pintura: ser observador e dominar os diversos tipos de técnicas e materiais é fundamental para quem escolhe essa área. Um pintor pode trabalhar com retratos, paisagens e pinturas abstratas ou mais conceituais. O importante é comunicar de maneira autêntica e tocante;
  • escultura: atualmente, mais do que modelar em argila, artistas podem usar ferramentas de design supertecnológicas, como impressoras 3D, para desenvolver seus trabalhos. São necessários anos de estudos e prática para aprender a lidar com os mais diversos materiais, como bronze, mármore, madeira etc.;
  • design de cena: planejar cenários para espetáculos de TV, teatro ou dança, pensando na história contada por meio dos planos de fundo, luz, montagem e desmontagem, também pode ser trabalho para um artista visual. Tem espaço em centros com vida cultural intensa, como São Paulo e Rio de Janeiro;
  • curadoria: o curador é quem cuida de todos os detalhes de uma exibição. Nessa função, além de selecionar trabalhos a serem expostos e de pensar em como a obra será mais valorizada, o artista precisa se colocar na posição de espectador. Assim, consegue elaborar a melhor forma de percurso expositivo e fruição para os visitantes;
  • educação: o artista que se propõe a lecionar artes pode ensinar técnicas e a história da arte e dos movimentos artísticos em escolas, universidades, museus, empresas históricas etc.;
  • games: na era da gamificação, o artista visual pode criar conteúdo para jogos de videogame, aplicativos de museus, histórias, animação gráfica etc.;
  • comunicação e marketing: nesse ramo, o profissional elabora estratégias de comunicação para todos os tipos de cliente.

Qual é o perfil do profissional de Artes Visuais?

O perfil de quem estuda Artes Visuais tem algumas características únicas, que vão ajudar no sucesso profissional, como:

  • ter criatividade, que pode surgir por meio de leituras e observações, ampliando seu repertório;
  • atualizar-se de forma constante, principalmente para quem pretende trabalhar no universo digital, entendendo sobre novas ferramentas e recursos;
  • acompanhar os movimentos do mundo como um todo, para que suas artes visuais possam retratar o contexto atual da melhor maneira;
  • buscar a originalidade sempre, tendo uma mente inquieta e buscando interpretações que fujam da mesmice;
  • saber desenhar ou ter interesse em aprender desenho — eis aí uma habilidade que pode ser desenvolvida o tempo todo;
  • sentir empatia pelas pessoas, o que permitirá que suas artes cativem mais pessoas.

Qual é a importância de escolher uma instituição de qualidade?

Pensando no formato de ensino a distância, a escolha de uma boa faculdade diz respeito às melhores metodologias e recursos de ensino. Alguns exemplos são um bom ambiente virtual de aprendizado (AVA), inteligência artificial e robótica, que tornam as aulas mais proveitosas.

Além disso, é importante que a grade de ensino tenha matérias atuais, que tragam boas oportunidades em relação ao mercado de trabalho, incluindo professores e tutores capacitados.

Todas essas opções estão presentes no curso de Artes Visuais da EAD UniCesumar. Outro ponto positivo da instituição são as ótimas avaliações do MEC, trazendo mais tranquilidade durante a graduação e assegurando interesse do mercado posteriormente.

Fazer Artes Visuais é uma ótima possibilidade para quem ama trabalhar com criatividade e tem um olhar inquieto quando vê diversas obras, como esculturas e pinturas. Também há a chance de trabalhar com educação, modificando e inspirando a vida de muita gente

A formação em Artes Visuais pode ser uma ótima opção se você adora criar e se comunicar de maneira visual. Acesse nosso site e saiba mais detalhes sobre essa graduação! Estamos à sua espera!

cta6

Comentários

Comentários