Arquitetura e engenharia são fundamentais para qualquer construção. Mas como qualquer espaço utilizado por pessoas, ele também precisa ser agradável. É aqui que entra em cena o trabalho do designer de interiores.

Este profissional pode ter várias atribuições dentro de um projeto. A função do designer de interiores é tornar os ambientes internos mais confortáveis, bonitos e eficientes. Por isso, precisa ter um entendimento profundo de ciências humanas e naturais.

Neste artigo, você conhecerá a atividade do designer de interiores, seus estudos, sua rotina de trabalho, sua média salarial e ainda como entrar neste ramo profissional.

designer-de-interiores

O que é e o que faz um designer de interiores?

O trabalho do designer de interiores representa a continuação e a conclusão do trabalho do arquiteto. De nada adianta uma casa ser linda e harmônica por fora, se seu interior não for prático e suficiente, certo?

Ele executa o projeto deste ambiente, a posição dos móveis, que tipo de movelaria usar, seus materiais, os tipos de revestimentos, tintas, acessórios, detalhes da iluminação, da ventilação etc. Enfim, tudo o que se relaciona ao desenho interno de um ambiente.

Dentro desses aspectos, o designer de interiores pode seguir quatro áreas principais em sua profissão:

  • Desenho de móveis, projetando objetos de acordo com as demandas e necessidades do projeto dos clientes;
  • Decoração, sendo responsável pela instalação dos móveis, iluminação e outros aspectos, sempre levando em conta o melhor aproveitamento do espaço;
  • Gerenciamento do processo de decoração, acompanhando a compra e os orçamentos relativos aos móveis e materiais empregados no interior do ambiente;
  • Projetos de interiores completos para clientes.

Rotinas profissionais de um designer de interiores

Quem se forma em Design de Interiores pode trabalhar em diversos setores. Para os que pretendem ter um emprego fixo, é interessante procurar fábricas, lojas ou escritórios de decoração. Nesses casos, o salário base pode ser de R$ 5.000 por mês, dependendo da atuação, experiência e formação do profissional. A categoria não possui piso salarial.

No entanto, esta profissão permite também que o profissional trabalhe por conta e abra a sua própria empresa, o que é bastante comum no ramo. Os escritórios de Design de Interiores têm rendimentos que variam de acordo com sua estrutura, números de atendimento, tipos de projetos e outros determinantes. Os faturamentos podem até mesmo ultrapassar os R$ 10.000 por mês.

A vocação do designer de interiores

Se você ainda não decidiu pelo curso de Design de Interiores, identificar alguns hábitos pode ajudar. Essas são algumas características que podem lhe aproximar do curso como uma opção de formação profissional:

  • Se você mexe muito com os móveis de sua casa, sempre procurando novas posições para eles;
  • Se é preocupado em organizar e otimizar os ambientes da sua casa ou trabalho;
  • Se é fã de desenhos e tiver habilidades manuais para desenhar;
  • Se você é uma pessoa interessada por cores e pela boa harmonização cromática.

<h2Forme-se em um curso a distância

Para desempenhar a função de designer de interiores, é necessário se capacitar. Especialmente para quem já está no mercado de trabalho, procurar um curso a distância pode ser o ideal.

O diploma de cursos a distância tem a mesma validade dos presenciais. Além disso, a metodologia é adaptada para que você tenha facilidade em aprender com os vídeos, que ficam sempre disponíveis na plataforma.

O curso tecnólogo tem duração de dois anos, somando 1.800 horas de atividade, além das  108 complementares de atividades extracurriculares. Você assiste às aulas pela internet e pode escolher se prefere acessá-las no momento em que elas acontecem ou mais tarde, no horário que for mais cômodo.

Quer saber mais sobre o curso de Design de Interiores a distância? Acesse a página.

cta5

Comentários

Comentários