A gestão do esporte é um dos segmentos mais promissores para quem está inserido no universo esportivo.

A gente sabe bem o quanto o esporte é uma questão de saúde e que praticar atividades físicas, seja para lazer, ou para cuidar do próprio corpo, se tornou uma necessidade.

Mas, se atualmente os profissionais deste setor já estão habilitados a utilizarem o esporte como forma de melhorar a qualidade de vida das pessoas, qual seria a função e a importância de um gestor esportivo? E o que fazer para se desenvolver nessa área?

O que faz um gestor esportivo?

Para responder a essa pergunta, antes de mais nada, é importante dizer que a principal atribuição deste profissional, e também a sua grande diferença em relação ao educador físico, seja lidar com questões administrativas do esporte.

É a Gestão do Esporte que une a prática desportiva aos aspectos administrativos, ou seja, este profissional acaba exercendo um papel de orientação, planejamento e organização logística, além de cuidar das negociações contratuais relacionadas aos campeonatos e competições.

Quem nunca vibrou em um evento de campeonato, onde os profissionais dão o melhor de si, conquistando medalhas através do seu desempenho incrível? Mas saiba que por trás de tudo o que vemos, há um profissional que trabalha nos bastidores da organização, para que tudo ocorra bem.

Áreas de atuação

A atuação de um gestor esportivo pode ser bastante ampla, graças às diversas modalidades de organizações disponíveis, mas o importante é que ele é o responsável pela administração e gerência técnica de empresas, federações esportivas e também pela promoção de eventos.

Além disso, podemos destacar algumas tarefas que vão desde a elaboração dos projetos esportivos, planejamento de prazos, estratégias e metas, além da contratação e coordenação das equipes envolvidas, bem como o seu desempenho.

Podemos incluir aspectos financeiros relacionados aos patrocínios, captação de recursos que podem vir de diferentes fontes, além de relatórios que contenham a performance da equipe, entre outras.

Diante de tudo isso, fica muito mais fácil a gente olhar em volta e perceber o quanto ainda falta profissionalização em termos de gestão, não é mesmo? Muitas vezes, temos atletas com altíssimo desempenho, mas falta aquele profissional que irá acompanhar e promovê-lo em competições, e aqui entra a profissionalização desta atividade.

A profissionalização da gestão esportiva

Já conseguimos reconhecer a grande importância que o gestor de esportes possui diante deste universo, resta agora entendermos como podemos proceder para que a prática esportiva seja feita de forma profissional.

Nesse sentido, podemos citar a tecnologia, que pode ser uma aliada neste processo, desempenhando funções que exigem dedicação e tempo, e que podem ser otimizadas.

É possível realizar tarefas como o controle de inscrições, recebimentos e pagamentos, elaboração de regulamentos e divulgação de competição por meio de plataformas de gerenciamento, permitindo que o gestor tenha mais tempo para se dedicar melhor aos dados e tomar suas decisões.

Mercado de trabalho

Mas a pergunta que não quer calar e que você certamente gostaria de fazer é: se as atividades são semelhantes às de um administrador de empresas, qual a realidade do mercado de trabalho para o gestor esportivo?

A principal questão deste contexto é que o mercado de trabalho carece de profissionalismo em termos de gestão esportiva. E fica mais fácil enxergar isso quando pensamos, por exemplo, em um time de futebol, com um alto montante envolvido.

Então, a carreira promissora pode vir do futebol, mas também de empresas que organizam eventos de turismo, cultura, lazer, cruzeiros, além da gestão de Secretarias do Estado e de municípios.

A seguir, vamos conferir quais são os passos para se tornar um gestor esportivo e alavancar essa trajetória de sucesso.

Carreira

O primeiro passo para quem deseja se firmar no segmento administrativo do esporte é buscar a formação em Gestão Esportiva, que é um curso que engloba pontos importantes da Educação Física e Administração.

Caso você ainda tenha dúvidas a respeito das principais diferenças entre a carreira de um educador físico e um gestor esportivo, indicamos conferir este conteúdo completo que aborda as disciplinas envolvidas e também o campo de atuação dentro da Educação Física.

Para se dar bem nessa área, também é importante procurar trabalhos que estejam relacionados, realizando estágios ou até mesmo atividades voluntárias, ampliando os conhecimentos e reforçando as vantagens de um currículo cada vez mais competitivo.

Caso você tenha ficado interessado em ingressar nessa carreira e ampliar os seus conhecimentos, aprendendo aspectos relacionados à gestão de ambientes esportivos, te convidamos a conhecer o nosso curso da EAD Unicesumar em Gestão de Esporte e Alto Rendimento clicando aqui.

Comentários

Comentários