Todo mundo já fez uma escolha errada pelo menos uma vez na vida. E quando o assunto é estudo, isso também acontece.

Imagine a situação: você passou no vestibular para o curso que sempre quis e está prestes a realizar um antigo sonho. Então, vem a realidade e coisas não saem conforme o esperado. O importante, neste momento, é não desesperar e ter foco, analisando o que deu errado e lembrar que sempre é tempo de mudar.

Afinal, são muitos os motivos que podem levar uma pessoa a pedir transferência de uma universidade para outra. E você pode ter certeza que isso é mais comum do que imagina.

Neste texto, separamos algumas das principais razões e vamos dar dicas de como funciona a transferência e como fazer a escolha correta

Principais motivos para fazer a transferência

A seguir, separamos alguns motivos importantes que, muitas vezes, não são percebidos de imediato, quando se acaba de entrar na universidade.

Infraestrutura: o básico para se ter uma experiência de qualidade. Falta de bibliotecas que influenciam no aprendizado, locais sujos, número insuficiente de computadores e/ou laboratórios.

Professores: os grandes responsáveis para a qualificação de qualquer aluno. Um quadro competente, bem selecionado e com experiência é muito necessário para uma graduação completa.

Financeiro: você fechou um valor, mas ele subiu gradativamente muito rápido e isso não acompanhou a sua renda. E, mais, a universidade não está disposta a facilitar o pagamento das mensalidades.

Metodologia: independente do curso escolhido, a metodologia deve estar sempre à altura de suas expectativas. Universidades que não se adaptam a isso ou vivem no passado tendem a perder alunos para instituições melhores preparadas.

Distância: o combustível é outro item importante para ser colocado na ponta do lápis na hora de estudar. Afinal, suas aulas serão diárias e uma universidade longe de casa demanda um valor alto.

Mal atendimento: nada pior do que querer resolver uma situação importante para seus estudos e não ter uma resposta que te ajude no problema. Outro problema pode ser, também, a demora no atendimento.

Muitos outros fatores podem decepcionar em uma universidade. Aqui, listamos apenas os principais, mas importantes. Se você estiver passando por algum, talvez esteja na hora de pensar em transferir de instituição.

Como funciona a transferência

Na maioria das vezes, é mais simples do que você imagina e ainda dá pra aproveitar matérias cursadas na universidade anterior.

Primeiro, é importante se atentar ao prazo de transferência e seu período, que pode variar bastante de uma instituição para outra.

A seguir, o pedido deve ser feito junto à atual universidade, normalmente na coordenação do curso. Depois disso, e feita a escolha da nova instituição, deve-se juntar os documentos necessários. Eles também podem variar de cada universidade, mas, aqui, listamos os principais:

– Histórico Escolar e Programas e Ementas das disciplinas cursadas na instituição de origem;

– Histórico Escolar (Ensino Médio);

– Histórico Escolar da Instituição de Origem;

– Certificado de Conclusão do Ensino Médio;

– Cédula de Identidade – RG;

– Cadastro de Pessoa Física – CPF;

– Certidão de Nascimento ou Casamento (com averbação de divórcio, se for o caso);

Os candidatos com cursos equivalentes ao Ensino Médio realizados no exterior devem ter seus estudos validados pela Secretaria de Educação no Território Nacional.

Ok, você entendeu como fazer sua transferência, mas vamos voltar um passo atrás: como faço para não cair no mesmo problema novamente? Vamos ver a seguir.

Como escolher a melhor instituição?

Errar uma vez na escolha da universidade é bastante comum, mas como fazer para não cair no mesmo problema duas vezes? Listamos alguns itens importantes que devem ser levados em conta na hora de escolher para onde se transferir. Afinal, é o seu futuro que está em jogo.

Alguns critérios objetivos devem ser utilizados e nada melhor do que consultar quem mais entende do assunto, no caso do Brasil, o Ministério da Educação.

Para isso, temos os Indicadores, que mostram as principais notas que uma universidade tem em diversos aspectos que devem ser analisados.

Para verificar, você deve entrar no site do MEC (portal.mec.gov.br), e procurar pelo nome da universidade em critérios como Enade, Conceito Institucional (que vai de 1 a 5) e Conceito Preliminar de Cursos, o CPC.

A seguir, visite o campus e veja a infraestrutura. Se for EAD, vá até o polo mais próximo e atente-se aos pontos que fizeram você sair da outra.

Outra dica é ver se a universidade possui programas que ajudam os alunos a se inserirem no mercado de trabalho, ou mesmo programas de estágio com empresas. Isso pode fazer toda a diferença na experiência da graduação.

Feito tudo isso, você já está preparado(a) para escolher uma faculdade que esteja à altura do seu futuro. Espero que possamos ter ajudado.

Comentários

Comentários