Seus pés precisam da Podologia. Para aguentar o dia inteiro, eles precisam estar saudáveis — e não apenas bonitos. Sabe por quê?

Porque eles sustentam o peso corporal, entram em contato com diferentes substâncias e enfrentam variações de temperatura em calçados nem sempre adequados. Para não sofrer com dores e doenças que afetam a qualidade de vida, é necessário cuidar da saúde dos pés.

Portanto,  Podologia vai muito além da estética e do embelezamento. É uma área auxiliar da Medicina dedicada ao estudo, tratamento e prevenção de podopatias (doenças dos pés). O podólogo estuda profundamente a anatomia, a fisiologia e a biomecânica do pé e do tornozelo, assim como as enfermidades que os atingem.

Interessado em seguir carreira nesse ramo? Conheça as áreas de atuação em Podologia e descubra o que faz esse profissional.

1. Podologia Preventiva

Campo focado nas atividades de prevenção de podopatias. Unhas encravadas, frieiras, rachaduras no calcanhar, micoses, bolhas e até o famoso chulé podem ser evitados seguindo as orientações do podólogo.

Em atendimentos preventivos, esse profissional realiza 4 procedimentos importantes no paciente:

  • higienização dos pés;
  • corte técnico e lixamento das unhas;
  • remoção de calosidades entre os dedos ou ao redor da planta do pé;
  • massagem relaxante.

O podólogo também aconselha sobre os principais cuidados com os pés, visando à adoção dessas medidas na rotina do paciente, para evitar dores e doenças que afetam a saúde e qualidade de vida.

É possível trabalhar em clínicas de podologia, médicas e estéticas, hospitais, spas e casa de repouso para idosos.

https://youtu.be/KHSuuuVUaUQ

2. Podologia Geriátrica

Área dedicada ao estudo, cuidado e tratamento do pé do idoso. Algumas das atividades realizadas pelo podólogo geriátrico são:

  • avaliação da postura, do equilíbrio, da pisada e de calçados de pacientes idosos;
  • higienização dos pés;
  • corte correto e lixamento das unhas;
  • estudo de causas e atividades para prevenção de quedas;
  • tratamento de calos, anidrose, pé reumático, calcanhar rachado, dedos em garra, maceração interdigital, onicogrifose, onicomicose e onicosclerose;
  • avaliação de retorno sanguíneo;
  • observação de microvasos trombosados e varizes;
  • orientação para o uso de palmilhas, meias especiais e calçados adequados à situação do paciente.

O atendimento e tratamento de um paciente idoso geralmente é diferente do que é realizado em paciente adulto saudável. Isso acontece devido a dois fatores essenciais.

O primeiro está diretamente relacionado ao envelhecimento, que gera diversas alterações no pé idoso. Na terceira idade, a pele resseca e perde a elasticidade, as unhas ficam grossas e porosas, as feridas não cicatrizam com facilidade e o andar torna-se inadequado, por exemplo.

Essas e outras mudanças acontecem devido à limitada habilidade regenerativa nessa etapa da vida e às complicações de doenças — como diabetes, obesidade, arteriosclerose e pressão alta.

O segundo fator envolve o psicológico do paciente. Ele pode omitir doenças no pé, usar enfermidades para atrair a atenção de familiares, dificultar o tratamento e a cura de podopatias, devido ao sentimento de incapacidade gerado por limitações físicas.

Por isso, o profissional que decide seguir carreira em Podologia Geriátrica também deve ter sensibilidade ao atender o paciente idoso.

E qual é o local de trabalho? É possível trabalhar atendendo pacientes idosos em clínicas de podologia, clínica médica, hospitais e casas de repouso.

3. Podologia Infantil

Área focada no tratamento do pé de bebês e crianças de 0 a 12 anos. A estrutura dos pés desses pequenos pacientes é frágil, exigindo acompanhamento profissional para garantir crescimento correto e prevenir deformidades permanentes.

Veja as principais atividades do podólogo infantil:

  • análise detalhada dos pés e do problema apresentado;
  • higienização, corte técnico e lixamento correto das unhas;
  • tratamento de verruga plantar, frieira, bolhas, unhas encravadas e outras podopatias;
  • aplicação de órtese indolor para corrigir unhas com curvatura encravada ou acentuada;
  • indicação dos melhores tipos de meias e calçados infantis;
  • orientação aos pais sobre a melhor forma de cuidar e cortar as unhas da criança.

O podólogo infantil pode trabalhar em clínicas médicas e de podologia e hospitais.

Podologia - mercado

4. Pé de Risco

Este ramo da Podologia concentra-se no estudo, prevenção e tratamento de pé diabético, vascular, reumático e neurológico.

A atuação do podólogo é fundamental para prevenir complicações de pés com alterações metabólicas, neurológicas, sistêmica e vascular. Quando não tratadas, as lesões que surgem em pacientes com pé de risco podem gerar graves consequências, como gangrena e amputação.

Confira algumas atribuições do podólogo que atua nesse campo:

  • avaliação clínica, com exame físico para identificar o estado dos pés;
  • análise da circulação sanguínea, da biomecânica e da sensibilidade dos pés;
  • classificação do pé de risco;
  • prevenção e tratamento das complicações;
  • aconselhamento sobre os melhores cuidados que o paciente deve ter com o pé de risco;
  • auxílio ao paciente em processo de reabilitação;
  • inspeção e exame frequente do pé de risco.

Os principais locais de trabalho são a clínica de podologia e o hospital. No ambiente hospitalar,  o podólogo atua junto a uma equipe de médicos.

5. Podologia Desportiva

Praticantes de esportes precisam de cuidado redobrado com os pés. Afinal, bolhas, unhas encravadas e outras podopatias afetam a performance e podem deixar o atleta de fora da competição.

Em conjunto com a equipe médica, o podólogo desse ramo trabalha com atletas profissionais e amadores para prevenir dores e doenças, gerar saúde e bem-estar e garantir um bom desempenho no esporte.

Veja as principais atividades desse profissional:

  • avaliação da biomecânica do pé do atleta;
  • realização de estudo de marcha e de pegada plantar;
  • diagnóstico, tratamento e prevenção de podopatias frequentes geradas pelo esporte;
  • sugestão de palmilhas, protetores e calçados mais adequados ao atleta para a atividade esportiva.

Os clubes esportivos profissionais (futebol, handebol, voleibol, entre outros) são os principais locais de trabalho do podólogo. Ele também pode realizar atendimentos particulares e trabalhar em clínicas de podologia.

6. Podologia Laboral

Por fim, os trabalhadores também contam com o auxílio da Podologia para aliviar e prevenir dores e podopatias resultantes das longas horas de expediente.

A Podologia Laboral foca no tratamento dos pés de funcionários de empresas, estudando as causas das dores e sugerindo soluções para melhorar a saúde dos pés do trabalhador. Em todo o processo, são consideradas as particularidades do paciente e das atividades que ele exerce diariamente no trabalho.

Dá uma olhada em algumas atribuições de um podólogo desta área:

  • identificação dos fatores que afetam o pé do trabalhador;
  • diagnóstico e tratamento de podopatias (calosidades, micoses, fungos, rachaduras, bolhas etc);
  • aconselhamento sobre calçados ideais para a atividade profissional e cuidados diários com pés.

Pronto! Agora você está bem informado sobre as áreas de atuação em Podologia. Que tal conhecer a graduação tecnológica em Podologia a distância da Unicesumar?

Podologia - cta2

Comentários

Comentários