Coloque-se no lugar de um recrutador ou do profissional de recursos humanos de uma empresa. É muito mais fácil que ele escolha uma pessoa que apresente seus trabalhos de forma organizada para a vaga de emprego. Por isso, saber como montar um portfólio faz toda a diferença na hora de conseguir oportunidades de trabalho.

Um portfólio claro e organizado traz seus principais projetos e faz com que o responsável pela seleção entenda, de maneira rápida, o que você faz e quais são as suas maiores habilidades. Também pode ser encaminhado para mais profissionais, em uma forma de networking, facilitando que você conquiste um emprego ou trabalhos como freelancer.

Se você quer saber como montar um portfólio, está no texto certo! Aqui, vamos tirar suas principais dúvidas e facilitar essa tarefa. Siga com a Uni para vários insights!

Entenda o que é um portfólio

O portfólio é uma forma de reunir seus principais trabalhos em um local, que pode ser online ou impresso, para que os recrutadores tenham uma visão mais completa do seu trabalho. Os portfólios impressos são interessantes para entrevistas presenciais. Porém, as versões digitais podem ser colocadas em seu LinkedIn e, também, em suas candidaturas para vagas.

Isso faz com que recrutadores de diversas empresas tenham uma noção mais exata dos trabalhos que você desenvolve. Na dúvida de como montar um portfólio, lembre-se de trazer diversidade de trabalhos, ser prático e sucinto e organizar as informações da melhor maneira.

Portfólio ou currículo?

Vale dizer que portfólio e currículo são ferramentas distintas. O currículo traz toda a sua formação e trajetória profissional, além de mostrar um pouco do seu perfil, já que pode trazer descrições de como você é no trabalho.

Em compensação, o portfólio apresenta a parte prática do que você produz. Digamos que você seja um desenvolvedor: nesse documento, estarão dispostos seus projetos, as linguagens mais usadas no trabalho etc. Já para webdesigners, vale a pena incluir os sites, as peças digitais feitas, entre outros.

Assim, portfólio e currículo são complementares — seu portfólio pode estar relacionado por um link ao currículo ou conter o currículo, por exemplo. Vamos trazer mais ideias sobre isso mais adiante!

Todos os profissionais precisam de portfólio?

Por mais que seja uma excelente ferramenta, há profissões que, de fato, não cobram o portfólio para compreender a atuação do profissional, como no Direito e em Serviços Sociais. O empregador, provavelmente, terá mais interesse em conhecer o perfil da pessoa e as técnicas que conhece –– para isso, existe o currículo.

Então, a nossa dica é valorizar o seu portfólio principalmente em atuações que demonstram a sua criatividade e experiências na criação de conteúdos visuais, escritos, artísticos etc. É o caso de jornalistas, fotógrafos, arquitetos, designers, publicitários e assim por diante.

Descubra como montar um portfólio

Se você tem dúvidas de como montar um portfólio, já aproveitamos para dizer que essa missão é bem simples, bastando um pouco de organização. Acompanhe cada item abaixo antes de partir para a prática.

1. Defina seu objetivo

Por exemplo, se você está estudando para ser um redator publicitário e quer mais trabalhos como freelancer, faz sentido seu portfólio ter peças variadas, como blogs, redes sociais, textos para rádio, roteiros de YouTube etc.

Agora, se você deseja um emprego em determinada agência, entenda o perfil dela e monte um portfólio que atenda a essas especificidades, facilitando a conquista. Se possível, mostre peças mais profissionais e estratégicas. Para empresas mais tradicionais, vale o impresso, enquanto para as mais descoladas, o digital é a melhor pedida.

2. Apresente-se também

Alguns modelos de portfólio permitem que você faça mais do que apenas incluir os seus trabalhos. Há espaço para se apresentar e falar um pouco de suas principais características e habilidades. Aproveite para mostrar que suas peças têm alguém muito competente por trás.

Assim como há um “sobre o autor” nos livros, utilize essa ideia para o seu portfólio. Não precisa se prolongar muito. É só para o recrutador associar o seu perfil com os trabalhos realizados.

3. Escolha a ferramenta ideal

Para construir um portfólio online, você pode usar as diversas opções gratuitas de ferramentas disponíveis na internet. A escolha deve ser feita de acordo com os templates disponibilizados e as facilidades de cada uma — existem aquelas mais simples, ótimas para quem tem pouca habilidade, por exemplo.

A seguir, citamos várias ferramentas muito comuns para quem deseja montar um portfólio:

Essas opções funcionam bem para designers, fotógrafos, redatores, engenheiros e diversas outras profissões. O básico é buscar os softwares com templates que mais se encaixam nos trabalhos que você quer reunir, ok?

4. Aposte em um design funcional

Dê uma pesquisada em portfólios de colegas de profissão e outras pessoas que inspiram você. Isso serve para entender qual será o melhor template e design. Crie um portfólio que facilite a navegação e carregue todas as informações com rapidez.

Também preste atenção à tipografia usada. A ideia é que a leitura seja prazerosa e fácil. Se tiver alguma legenda ou mesmo texto longo (no caso de jornalistas e escritores), o recrutador precisa ler sem dificuldades. Do contrário, ele pode abandonar o seu portfólio e lá se vão as suas chances.

Vale considerar também a disposição desses textos. Eles devem ser inseridos de forma fluida e organizada para a leitura fazer sentido. Você não quer que o recrutador fique confuso com o que leu, certo?

5. Tenha cuidado com a escolha de cores

De fato, apostar em modelos inovadores pode destacar o seu portfólio aos olhos dos recrutadores. Isso sem falar no potencial que essa prática tem de ressaltar os seus trabalhos de uma forma estratégica. Nesse sentido, é importante ficar de olho nas cores utilizadas.

Existe um estudo de psicologia das cores que indica que as tonalidades passam diferentes sentimentos e impressões para as pessoas. O preto, por exemplo, é bastante usado no mercado de luxo, pois transmite a ideia de poder e, ao mesmo tempo, suavidade. Já o laranja pode significar uma chamada para ação –– por isso, aparece em botões de inscrição, preenchimento de formulários etc.

Tendo isso em mente, pense bastante na escolha das cores. Os tons muito fortes podem assustar, assim como a mistura de tonalidades que não se complementam. Se possível, adote fundos mais claros e tenha cuidado para que esses elementos não dificultem a visualização de informações.

6. Defina quais trabalhos vão entrar

Se você tem muitos projetos como experiência, não precisa colocar absolutamente todos, até porque pouca gente tem paciência de ver um por um, concorda? O ideal é selecionar aqueles que mostrem habilidades diversas e que sejam um reflexo dos seus talentos. Em outras palavras, só insira os melhores.

Quer um exemplo? Digamos que você trabalhe com marketing: apresente suas campanhas focadas em redes sociais, outras feitas com materiais impressos e por aí vai. Assim, o recrutador percebe que suas capacidades são bem variadas.

7. Seja objetivo

Definidos os trabalhos que vão entrar, faça um pequeno resumo explicando o que é e como foi a execução de cada um. Se tiver um retorno do resultado, vale colocar também. Evite textos longos, porque a ideia de um portfólio é ser mais visual e muito prático.

Já ouviu falar que menos é mais? Isso é bem válido aqui. Seja objetivo também na seleção de imagens, para não trazer experiências do começo da sua carreira ou dos primeiros anos da faculdade. O foco sempre é nas diversas habilidades, sem mais do mesmo.

8. Faça a manutenção constante do portfólio

O bacana do portfólio online é a flexibilidade que ele traz. Portanto, nada de atualizá-lo uma vez a cada ano. Faça isso com frequência, sempre que novos trabalhos forem concluídos. Afinal, à medida que você investe nas suas técnicas, melhores ficam os seus trabalhos, concorda? E eles não podem ficar de fora.

Novamente, a ideia é reunir seus melhores trabalhos, aqueles que contarão pontos para você em processos seletivos. Então, quando finalizar um que considere excelente, não se esqueça de colocar no seu portfólio, combinado?

9. Use as redes sociais na divulgação

Atualizou seu portfólio? É hora de divulgá-lo. Use suas redes sociais, como LinkedIn, Instagram e Facebook para esse objetivo. Outra boa dica é pedir a colegas que façam isso também, ajudando a ampliar o alcance dos seus trabalhos.

Afinal, após entender como montar o portfólio, permitir que as pessoas cheguem até ele é o passo número dois do seu sucesso profissional. Isso vai permitir mais visibilidade e até um aumento salarial, com mais oportunidades de trabalho.

10. Acrescente seu currículo no portfólio

O seu portfólio pode conter uma aba para o seu currículo, assim como vale linkar o portfólio no currículo online. Parece básico, mas isso facilita muito a vida dos recrutadores, já que as informações estarão em um mesmo lugar.

Ter um portfólio bem trabalhado e atualizado faz toda a diferença para que você traga mais visibilidade ao que faz — até porque ter boas experiências vale ainda mais quando elas são divulgadas.

Gostou de ver como montar um portfólio? Aproveite para assinar a nossa newsletter e receber em seu e-mail mais artigos como este!

Comentários

Comentários