Se você já se aventurou no mercado em busca de um emprego, sabe muito bem que existem algumas etapas a serem vencidas. Antes da tão temida entrevista e das demais fases do processo seletivo, é preciso impressionar os recrutadores com os seus talentos e competências. Nesse sentido, o currículo é a peça mais conhecida pelos candidatos.

Mas ele não é o único. Existe um trunfo chamado carta de apresentação. Ela vai contribuir bastante para aumentar as suas chances e dar visibilidade ao que você deseja compartilhar com a futura empresa. Por isso, nada melhor do que redigir um texto eficiente para esse objetivo, certo?

Continue com a gente e entenda um pouco mais sobre as melhores práticas que envolvem a carta de apresentação!

O que é uma carta de apresentação?

A carta de apresentação é um complemento ao currículo, em que você conta algumas informações sobre si mesmo. A ideia é despertar o interesse do recrutador para muito além dos dados que constam do outro documento. Por isso, é mais pessoal e abre espaço para inserir suas qualidades e habilidades.

Existem alguns tipos diferentes de carta de apresentação:

  • candidatura espontânea;
  • resposta ao anúncio;
  • carta no e-mail;
  • carta para empresas de recrutamento.

O que diferencia é o tipo de abordagem que você vai fazer. No restante, o texto será semelhante em todas elas, contando os motivos pelos quais é uma vantagem contratá-lo como colaborador da empresa.

Muita gente pode até confundir essa abordagem com a carta de recomendação. Só que esta última não é feita por você, apesar de também falar de seus talentos. Nesse caso, a intenção é que um profissional influente no mercado indique seus serviços, como se fosse uma garantia de que a sua contratação é um bom negócio.

Qual é a importância de apresentar uma boa carta?

A carta de apresentação talvez seja a primeira impressão que você vai transmitir à empresa que busca colaboradores. Quando você reúne as informações ideais, tem mais chances de provar seu valor e ganhar a dianteira nos processos seletivos para vagas de emprego de seu interesse.

Ainda mais quando você tem um currículo sem experiência, essa é uma excelente oportunidade para mostrar por que deve ser contratado. Como é um texto mais livre, dá para contar muito sobre os seus diferenciais –– por exemplo, que se atualiza constantemente e está preparado para enfrentar as mudanças no mercado de trabalho.

Como fazer uma carta de apresentação certeira?

Agora, vamos à parte que mais interessa: a criação da carta. Como vimos, será a primeira impressão que você passa ao recrutador, antes que ele veja o seu currículo. Então, siga as recomendações abaixo!

Tenha cuidado com o formato

Assim como no currículo, é preciso prezar por informações sucintas e diretas –– nada de textão e divagações, combinado? O ideal é que a carta de apresentação seja feita em 3 parágrafos e não passe de uma página. Afinal, a pessoa deve se interessar pela leitura, e não se desestimular com o tamanho do documento!

Por mais que pareça tentador encher a página com fontes diferenciadas, cuidado para não tornar a carta exagerada demais. Quanto a cores e símbolos, melhor evitar. Prefira um formato mais tradicional, que não tire o foco do que realmente importa: o seu texto — a não ser que a empresa seja bem descolada e possa achar interessante alguma inovação nesse ponto. Também é melhor não aumentar o tamanho da letra –– 11 ou 12 é o suficiente e recomendado.

Acerte a linguagem

Você já deve ter reparado que a nossa linguagem é bastante mutável, a depender da situação. Em uma conversa com os amigos, não é preciso se preocupar em seguir fielmente as regras de gramática, mas isso se torna fundamental ao dialogar com um professor, profissional renomado no mercado e assim por diante.

A carta de apresentação segue a lógica da formalidade. Mas isso não quer dizer que você precise pesquisar palavras difíceis no dicionário só para fazer bonito, ok? Pelo contrário, preze pelo simples e direto. Evite abreviações, gírias, expressões da oralidade e assim por diante. Se estiver em dúvida quanto a se um termo foi usado corretamente, o melhor é reescrever a frase.

Apresente-se de maneira efetiva

A regra número um das cartas de apresentação é: fuja de textos genéricos e que não agreguem valor ao seu currículo. Sem prolongar demais, fale sobre o que você já aprendeu que contribuiu para sua atuação profissional e como pode ajudar com o crescimento da empresa, entre outras qualidades.

Também não é nada interessante copiar os modelos que já existem na internet. É mais fácil? É! Poupa seu tempo? Com certeza! Mas saiba que pode não surtir o efeito que você deseja, pois a real intenção é criar um diferencial para o seu perfil. Imagine se outro candidato pegar o mesmo texto: ambos perderão credibilidade, concorda?

Se você estiver se candidatando a diferentes tipos de vaga de emprego, faça uma carta de apresentação para cada uma delas. Assim, terá mais chances de ser efetivo e conquistar a atenção daquela empresa especificamente.

Não se esqueça de revisar

Texto escrito, hora de enviar nas plataformas digitais para emprego, certo? Errado! A etapa de revisão é essencial para a criação de uma carta de apresentação eficiente. Afinal, o que eles vão pensar se encontrarem diversos erros de digitação e concordância no seu texto? No mínimo, que você não tem cuidado com as tarefas importantes.

Então, aqui vai uma dica infalível: espere um dia entre a escrita e a revisão. Assim, você não vai ler o documento com “olhos viciados” e evita que alguns errinhos passem despercebidos. Também vale contar com a ajuda de ferramentas gratuitas da internet e até com o apoio de algum amigo para localizar potenciais equívocos.

Agora que você sabe como fazer uma carta de apresentação eficiente, chegou o momento de listar suas principais habilidades e investir na sinceridade ao escrever. Seja para uma recolocação no mercado de trabalho, seja para a conquista do primeiro emprego, esse pode ser o diferencial de que você precisa para se destacar entre os candidatos de um processo seletivo.

Gostou das informações deste post? Então, saiba que ainda podemos ajudar muito com dicas sobre carreira e estudos. Para não perder os conteúdos da Uni, assine a nossa newsletter!

Comentários

Comentários