Aprenda a montar um bom cronograma de estudos e se organizar

Estudar a distância traz consigo algumas responsabilidades. Apesar das facilidades como a flexibilidade para se dedicar quando puder e de qualquer dispositivo disponível, é preciso cuidar da sua motivação de modo que as matérias não se acumulem. Com uma rotina muitas vezes corrida e cheia de atividades, essa não é uma realidade distante, concorda?

É nesse cenário que o cronograma de estudos surge como a solução ideal para se organizar. Com ele, você consegue potencializar ainda mais as vantagens do EAD, separando horários da graduação, do trabalho e de outros afazeres que fazem parte da sua rotina.

Otimização de tempo e resultados positivos nas notas são apenas algumas das conquistas dessa prática. Quer saber como montar um cronograma de estudos e, assim, investir em sua capacitação profissional? Siga a leitura deste post e descubra!

Entenda os estudos como um hábito

Antes de começar a parte prática do cronograma de estudos, tenha em mente que alguns pensamentos e conceitos sobre o que você entende por dedicação devem mudar. Embora não seja a atividade preferida de muitos estudantes, ela é essencial para aprender o básico da carreira escolhida e, com isso, conquistar boas oportunidades de trabalho.

A melhor resposta, então, é transformar os estudos em um hábito. Quando você se dedica todos os dias nos mesmos horários a uma atividade, em pouco tempo a fará de forma automática. Isso contribui para retirar aquela sensação de obrigação, abraçando sem resistência essa prática.

Saiba quais são seus horários

Você sabe quais são os horários de cada atividade do seu dia? Se a resposta for negativa, é possível que a sensação de falta de tempo seja uma companhia da sua rotina. Isso acontece porque, sem delimitar um momento certo para elas, as distrações de estudar no computador podem ocupar sua agenda facilmente. É o caso daqueles 5 minutinhos nas redes sociais que se estendem por horas.

Então, o primeiro passo prático ao montar um bom cronograma de estudos é saber exatamente o que acontece em seu dia a dia. Em quais momentos você trabalha? Quantas horas dedica ao sono e à rotina de higiene pessoal? Quais períodos dedica a tudo o que for relativo à graduação? Tenha em mãos essa lista se quiser dar seguimento a esse exercício!

Separe as matérias que tem mais dificuldade

Agora, chegou a vez de entender as matérias que precisam ser estudadas ao longo do semestre. Liste principalmente as que apresentam maior dificuldade ou que você não tem tanta afinidade — elas precisam de uma dedicação mais intensa, com tempo para compreender a teoria e testar seus conhecimentos.

Faça o cruzamento entre os horários disponíveis ao estudo dessas matérias, considerando os períodos que tem mais ânimo ou se sente mais produtivo. Uma boa dica é deixar os conteúdos complicados no início, de forma a manter a sua disposição no restante do dia.

Conte com os imprevistos

A rotina pode ser apertada, mas é preciso sempre trabalhar com metas alcançáveis. Por essa razão, contar com os imprevistos torna-se essencial. O que você pode fazer é deixar um período extra para as revisões. Caso surgir algum compromisso urgente, conseguirá recuperar o tempo perdido nesses horários.

Treine diferentes formas de estudar

Pense na sua atual rotina de estudos: você costuma assistir às videoaulas e depois ler o material complementar? Confia apenas nessas estratégias para garantir a aquisição de conhecimentos? Talvez seja produtivo pensar em outras maneiras de estudar, como é o caso dos resumos e da resolução de exercícios.

Também é viável investir nas metodologias de estudo que mais combinam com a sua forma de aprendizado. São alguns exemplos:

  • mapas mentais: trata-se de definir palavras-chaves do conteúdo e fazer ligações às suas explicações por meio de setas, balões coloridos e outros recursos gráficos;
  • autoexplicação: aqui, você se torna seu próprio professor. Após ler a matéria, explique o que entendeu com suas próprias palavras;
  • flashcards: à medida que notar um ponto importante de um conteúdo, anote uma pergunta relativa a ele em um verso de um papel e a resposta em outro. Com esses cartões, pode testar seus conhecimentos nos períodos dedicados às revisões, por exemplo.

Conte com pausas nos estudos

Se você estava planejando separar horários até de madrugada a fim de potencializar seus estudos, saiba que não é bem assim que a produtividade funciona. Lembre que qualidade vale muito mais do que quantidade e que seu cérebro tem um limite — assim como o seu corpo.

Não desgrudar dos livros por horas seguidas nem sempre é a estratégia que mais garante aprendizado. Por isso, faça pausas durante os seus estudos. Se não sabe muito bem como começar, use aplicativos de produtividade ou mesmo a metodologia Pomodoro. Ela funciona da seguinte forma:

  • dedique-se por 25 minutos seguidos a uma atividade;
  • após esse período, descanse por 5 minutos;
  • repita esse ciclo por 5 vezes;
  • ao final do quinto “pomodoro”, faça uma pausa maior, de 30 minutos.

Invista na sua saúde emocional

Ainda que a preparação para os estudos seja uma prioridade, a sua saúde não deve ficar fora do seu radar. As pausas já são uma boa ajuda em descansar o cérebro, como vimos no tópico anterior. Mas de nada adianta inserir esses períodos no seu cronograma se você, de fato, não tira as preocupações da mente. Nas épocas de prova, principalmente, é comum até sonhar com os conteúdos difíceis.

Se a sua saúde emocional é importante ao aguentar a maratona de estudos, imagine só durante as provas ou diante de desafios do mercado de trabalho? Quando você cuida desse quesito, evita o estresse, a ansiedade e diversos outros distúrbios que possam prejudicar a mente.

Para ajudar, que tal contar com os benefícios dos exercícios físicos e da meditação? Uma caminhada ao fim da tarde ou no início da manhã pode ser o que você precisa para melhorar a circulação e a oxigenação do cérebro. Coloque uma música de que goste e nada de pensar nos problemas ou preocupações, combinado?

Como vimos, o cronograma de estudos é um recurso bem personalizado à sua rotina — isso significa que nem sempre o seu será o mesmo que o de colegas da faculdade. Então, faça valer o seu esforço: defina prioridades, adote o mindset da organização e não deixe para depois o que se pode fazer agora. Você verá que os resultados aparecem rapidamente!

Gostou das dicas deste post e quer receber outros conteúdos em primeira mão? Então, assine a nossa newsletter agora mesmo!

Comentários

Comentários

Deixe o seu comentário

Recomendado para você