A alimentação é uma das necessidades básicas do ser humano, afinal, todos precisamos de comida para fornecer energia e nutrientes ao nosso corpo. Por isso, diante de um mercado amplo e em crescimento, a Segurança Alimentar e Nutricional se destaca cada vez mais.

Os profissionais dessa área têm um papel essencial para que possamos ter tranquilidade com o que chega aos nossos pratos. E já que o setor está em desenvolvimento, a tendência é que as oportunidades surjam ainda mais, concorda? Entenda agora tudo sobre a Segurança Alimentar e Nutricional!

Afinal, o que é Segurança Alimentar e Nutricional?

Antes mesmo de descobrir o que faz essa atividade, é fundamental compreender as proporções e a relevância do setor de alimentos e bebidas. E já que dependemos desses suprimentos para viver, faz sentido que os números impressionem.

O segmento é o maior empregador da economia brasileira. As 37 mil empresas do ramo geram 1,6 milhão de vagas formais. Isso significa que 1 a cada 4 postos da indústria de transformação está ligado a esse setor. Além do mais, há um grande impacto nas exportações do país — 50% das vendas do agronegócio têm a ver com alimentos processados.

Mas, não se engane, porque o consumo interno é o maior motor da área. De tudo o que é produzido, o mercado interno absorve mais de 80%. Haja produtividade, não é mesmo? Diante de números tão expressivos, o resultado anual não seria menos impressionante.

Em 2018, por exemplo, o segmento teve um faturamento 2% maior e chegou a R$ 656 bilhões. Com isso, o setor responde por 10% de todas as riquezas anuais do país. E, já que a produção é tão grande, é natural que ela precise seguir algumas regras e atender a certas qualidades.

É exatamente nesse momento que surge o ramo de Segurança Alimentar e Nutricional. Essa área inclui todas as técnicas e ações para garantir o acesso a ingredientes com as características adequadas.

Quem se forma nessa graduação tem a chance de estudar as obrigações e as indicações para que os produtos sejam melhores. Já que o Brasil está entre os 51 países com maior risco de desnutrição, esse cuidado se torna especialmente necessário, não acha?

Qual é a importância desse segmento para a sociedade?

A Segurança Alimentar e Nutricional é uma área essencial para que tenhamos confiança com o que chega aos nossos pratos. Com a capacitação tecnóloga, é possível atuar no mercado de uma forma efetiva, sobretudo em um ambiente diverso e cheio de oportunidades.

Diante disso, para que possamos dormir tranquilos sabendo que consumimos produtos qualificados, esse setor ajuda a minimizar os riscos de contaminação durante as etapas de produção e distribuição dos alimentos.

O que faz um profissional de Segurança Alimentar e Nutricional?

Quem atua nesse ramo tem os devidos conhecimentos sobre questões de saúde, proteção, regras sanitárias e níveis de qualidade dos alimentos. Assim, a atuação do profissional ocorre tanto na área de produção quanto em outras etapas, como de venda e consumo. Veja só!

Gestão da qualidade

Zelar pela qualidade do processamento é uma das principais obrigações da pessoa graduada em Segurança Alimentar e Nutricional. Isso envolve a apresentação de métodos e técnicas que garantam a padronização dos alimentos, bem como o alcance de bons resultados ao final do processo.

Acompanhamento do processo produtivo

Para que o alimento chegue às nossas mesas, é comum que passe por, pelo menos, uma indústria. Na fabricação dos processados, as fases são ainda mais complexas e incluem vários componentes e técnicas. Ao mesmo tempo, o ingrediente tem que ter um valor nutritivo adequado e atender às regras, certo?

É nesse momento que surge o profissional de Segurança Alimentar e Nutricional. Ele ajuda a definir os parâmetros de produção, como auxiliar a escolher componentes e fazer testes sobre a qualidade dos produtos. Assim, faz com que a indústria processe os ingredientes da melhor forma.

Orientação sobre armazenamento, distribuição e comercialização

Tão importante quanto produzir o alimento é garantir que ele chegue ao consumidor do jeito certo. Para isso, há muitas etapas que precisam ser seguidas, com bastante atenção às questões de segurança.

O armazenamento, por exemplo, deve ser realizado com condições específicas. Já a distribuição fica limitada a certas áreas para que não ocorra contaminação ou prejuízos aos alimentos. Na comercialização, vale a mesma coisa.

Então, o profissional permanece de olho em todos esses aspectos para garantir que os congelados estejam nas temperaturas certas, por exemplo, ou que os embalados não sofram com a umidade.

Atuação em negócios diretos

O setor de alimentação e bebidas inclui empreendimentos que oferecem os produtos diretamente aos consumidores. É o caso de padarias, com suas tortas e sanduíches, ou de restaurantes, com seus vários pratos. Supermercados também são considerados e até mesmo os hotéis que servem refeições e café da manhã.

A pessoa formada em Segurança Alimentar e Nutricional atua para conferir se tudo tem sido produzido com qualidade e dentro das regulamentações vigentes. E pode agir até na fiscalização — o que oferece melhores resultados ao empreendimento e ao consumidor.

Participação em políticas públicas

Além de tudo, quem se forma em um curso desse tipo consegue se envolver com políticas públicas. Afinal, a desnutrição não acontece somente com quem não come — ela ocorre com quem come mal. Então, é possível desenvolver programas para promover uma alimentação saudável.

Também dá para se envolver com ações contra a obesidade ou contra o consumo excessivo de produtos que são considerados prejudiciais. Com a criação do Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, isso ganha ainda mais força.

Biossegurança da cadeia de alimentos

Aqui, o papel do profissional é avaliar de maneira criteriosa todas as etapas de produção dos alimentos. Isso porque, se algum estiver estragado no momento da colheita, pode comprometer toda a cadeia produtiva e gerar problemas de saúde nos consumidores que vierem a adquirir o produto.

Como é o curso de Segurança Alimentar e Nutricional?

É fato que alimentação é um insumo necessário ao ser humano. Por meio dele, adquirimos proteínas, vitaminas e minerais que ajudam no desenvolvimento do corpo. Desse modo, o curso desenvolve com seus estudantes aulas práticas, palestras e simpósios sobre os fatores que precisam ser analisados durante a fabricação de um alimento.

Os profissionais formados nessa área aprendem sobre as regras de produção, transporte e armazenamento dos insumos alimentícios. Assim, a segurança alimentar pode ser enquadrada na área da nutrição e que informa à população o que não é adequado ingerir. Logo, com esse conhecimento, a população corre menos riscos de intoxicação alimentar, por exemplo.

O que é estudado durante o curso?

Algumas matérias são desenvolvidas durante a formação de maneira intensa. Afinal, por se tratar de uma área que está diretamente ligada à saúde, todo estudo e conhecimento aplicado ainda não é suficiente se comparado à complexidade de produção de alguns alimentos.

Nesse contexto, algumas pautas discutidas no curso são Gestão de Qualidade, Administração de Produção, Controle de Qualidade, Gestão de Estoques e Armazenagem e Biossegurança.

Além disso, os discentes aprendem a fazer análises de perigos e riscos de contaminação e estudam de forma detalhada as legislações ambientais e sanitárias. Dessa maneira, o indivíduo que dominar essas matérias durante os estudos, com certeza, estará apto para o mercado de trabalho.

Como atuar na área de Segurança Alimentar e Nutricional?

Para aproveitar todas as possibilidades do ramo, é essencial ter a formação adequada. Nesse sentido, é preciso recorrer a uma graduação do tipo tecnólogo. O curso é dividido em 8 módulos e traz os temas que mais aparecem na rotina do profissional.

Aqui, vale dizer que a graduação EAD é a melhor escolha para conciliar os estudos com a sua rotina. Nesse modelo, você pode aprender de onde e quando quiser, já que as aulas são online. Se precisar, é só ir ao polo EAD e aproveitar toda a estrutura da instituição.

A dica é optar por uma instituição consolidada e com boa presença de mercado. Veja se o curso é reconhecido pelo MEC e não deixe de conferir a matriz curricular. Assim, você tem a certeza de que terá a formação necessária para explorar o segmento de Segurança Alimentar e Nutricional, que cresce a cada dia.

Quais são os diferenciais da EAD UniCesumar nesse curso?

A Uni é uma referência em muitos cursos, principalmente no de Segurança Alimentar e Nutricional. Contamos com professores e mestres qualificados e dedicados, que transferem aos estudantes conteúdos atualizados e interdisciplinares para que eles façam a diferença no mercado.

Além de contar com uma plataforma digital organizada que atende os graduandos via EAD, oferecemos cursos com mensalidades que cabem no bolso. Logo, quem deseja se especializar não tem mais desculpas — a UniCesumar facilita a vida dos seus estudantes e se compromete em levar uma educação qualificada.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre Segurança Alimentar e Nutricional, caso opte em ingressar nesse curso, procure uma faculdade especializada e que seja referência no campo educacional, como aqui na Uni, combinado?

Além disso, não perca tempo e aproveite para entrar em contato conosco, ficar por dentro do curso e tirar suas dúvidas!

Comentários

Comentários