Quem gosta de lidar com pessoas tem à disposição diversas escolhas de cursos. Para atuar em um ambiente organizacional, a área de Recursos Humanos é indicada.

Outro curso voltado para o cuidado com as pessoas é a Psicologia, que também tem espaço em empresas de todos os tipos. Isso leva muitas pessoas a confundirem a atuação de duas áreas distintas: Psicologia e RH.

Que tal conhecer a relação entre esses dois ramos, que é cada vez mais importante? A seguir, entenda quais são as características das formações e descubra qual é o papel de cada uma. Vamos lá?

Como é o curso de Gestão de RH?

A Gestão de RH trabalha com o ativo mais importante de uma organização: o capital humano. O conjunto de talentos é o elemento que não pode ser imitado entre as organizações. Por isso, esse setor é capaz de diferenciar e ajudar a conduzir um empreendimento ao sucesso.

O profissional dessa área fica responsável por diversas etapas, como o recrutamento, a seleção, o treinamento e a demissão. O gestor de RH também toma algumas decisões administrativas.

Em um cenário cada vez mais competitivo, quem quer trabalhar na área de Recursos Humanos deve se preparar para ter responsabilidades gerenciais, já que algumas das atribuições do ramo são desenvolver planejamentos estratégicos, elaborar programas de melhoria e avaliar continuamente o ambiente.

Matérias do curso de RH

Muitas pessoas acreditam que o gestor de RH lida apenas com as questões burocráticas que regem a dispensa, a manutenção e a contratação dos funcionários. Mas hoje não é mais assim. Sabia que tanto em empresas privadas quanto em organizações públicas o profissional lida com responsabilidades e desafios que vão além das tarefas burocráticas?

Por essa razão, as disciplinas estudadas no curso abrangem vários conhecimentos, que possibilitam a compreensão de todas as relações que envolvem empresas e trabalhadores. Algumas das principais são:

  • Conceitos de Administração e Ética Empresarial;
  • Psicologia Organizacional;
  • Fundamentos e Práticas em Gestão de Pessoas;
  • Capacitação e Desenvolvimento de Pessoas;
  • Identificação e Realocação de Talentos;
  • Planejamento de Recursos Humanos;
  • Organização, Sistemas e Métodos;
  • Consultoria em Recursos Humanos;
  • Relações Trabalhistas e Previdenciárias;
  • Gestão de Departamento Pessoal.

Como é o curso de Psicologia?

Já a Psicologia busca estudar e compreender o ser humano de maneira completa. Mais que entender o funcionamento do cérebro, a área tem o objetivo de reconhecer e solucionar problemas ou desvios de comportamento. O psicólogo, portanto, é o profissional habilitado para diagnosticar e tratar doenças mentais, dificuldades de cunho emocional e alterações de personalidade.

Também é quem faz uma análise profunda dos principais componentes subjetivos do ser humano. Trata-se da pessoa mais capacitada para compreender e até tentar prever como alguém vai se portar em determinada situação.

Para que esse conhecimento se solidifique, há matérias principais. Veja algumas delas:

  • História da Psicologia;
  • Teorias e Sistemas Psicológicos.
  • Psicologia da Personalidade;
  • Avaliações Psicológicas;
  • Psicologia Social;
  • Psicologia Clínica;
  • Psicologia da Saúde;
  • Psicologia Educacional.

Qual é a relação entre Psicologia e RH?

Até aqui, deu para perceber quais são as maiores diferenças entre Psicologia e RH. Embora as áreas sejam teoricamente distintas, ambas envolvem o trato com os indivíduos em cenários variados.

A princípio, pode parecer que um gestor de RH lida com pessoas em uma empresa e, o psicólogo, apenas no consultório. No entanto, a Psicologia também está presente no espaço organizacional.

Esse é o único profissional capaz de realizar análises psicológicas e oferecer um laudo. Ainda é o responsável por traçar perfis dos colaboradores ou até de uma equipe. Então, Psicologia e RH são áreas que se conectam.

No entanto, o trabalho de um psicólogo não substitui o de um gestor de RH e vice-versa. Ainda que estejam no mesmo setor da empresa, as abordagens são diferentes. O psicólogo, como visto, está voltado para o comportamento das pessoas no ambiente de trabalho e os impactos das relações interpessoais.

O gestor de RH também se preocupa com isso, mas se envolve com outras questões. Há um interesse em tornar o setor mais eficiente, bem como em pavimentar o caminho para a conquista de objetivos estratégicos.

No final, as duas áreas podem se apoiar em busca da melhor configuração para os colaboradores. Com uma atuação alinhada, há uma otimização no ambiente de trabalho e a conquista de resultados ampliados.

Quais são as áreas de atuação para a pessoa formada em Gestão de RH?

O gestor de Recursos Humanos é muito valorizado no mercado atual. Isso acontece porque as corporações sabem que o capital humano é bastante valioso.

O RH tem papel essencial na gestão do comportamento e na administração das emoções dos colaboradores. É o setor da empresa responsável por gerenciar o vínculo do negócio com o capital humano e fazer com que a relação trabalhista seja benéfica para o quadro de funcionários.

As funções dos profissionais da área vão além das atividades burocráticas e do zelo pelo cumprimento das leis trabalhistas. Eles também motivam e engajam os trabalhadores da empresa. Assim, as principais áreas de atuação do gestor de RH são:

  • treinamento e desenvolvimento;
  • análise de cargos e salários;
  • departamento pessoal;
  • remuneração e benefícios.

Quanto ganha um gestor de RH?

A remuneraçã de um Gerente de de Recursos Humanos é elevada, sendo que o piso salarial médio é de R$ 6.412,00 para uma jornada de trabalho de 43 horas semanais. O teto pode chegar a R$ 18.440,99. No entanto, é importante você saber que esses valores variam de acordo com a formação, a especialização, o tipo de empresa, entre outros fatores.

A região em que o gestor atua também pode influenciar seu salário. Veja a média da remuneração nos principais estados brasileiros para um Gerente de Recursos Humanos:

  • São Paulo — R$ 9.558,29;
  • Rio de Janeiro — R$ 7.505,65;
  • Minas Gerais — R$ 5.558,89;
  • Paraná — R$ 5.274,81.

De acordo com a pesquisa do Salario.com junto ao Empregador Web, eSocial e Novo CAGED com base em dados salariais de 85 profissionais formados em Gestão de Recursos Humanos, o salário inicial de um recém-formado é de R$ 6.741,42. Assim, ficou claro que essa é uma profissão promissora e com ótimos ganhos, não é mesmo?

Quais são as vantagens de um Tecnológico em Gestão de RH?

Depois de descobrir a relação entre Psicologia e RH e entender melhor os cursos, é hora de tomar uma decisão. Se você deseja atuar no departamento pessoal de maneira completa, o Tecnólogo em Gestão de RH pode ser a alternativa ideal. Para descobrir o motivo, veja as maiores vantagens dessa escolha.

Formação rápida

Ao contrário de uma graduação “tradicional”, o Tecnólogo é mais rápido — demora cerca de 2 anos. Isso torna a opção muito vantajosa, especialmente ao compará-la com o curso de Psicologia, que pode levar 5 anos.

Para quem deseja atuar rapidamente no mercado, sem deixar de lado a capacitação adequada, é a escolha mais recomendada.

Diploma equivalente

Nem todo mundo sabe, mas um curso de Tecnólogo é equivalente a uma graduação em termos de formação. Os diplomas das duas modalidades têm o mesmo peso, o que equipara os profissionais. Um Tecnólogo em Gestão de RH, portanto, é tão habilitado para desempenhar suas funções quanto um profissional que fez um Bacharelado.

Conhecimentos completos

Não é porque a carga horária é menor que o Tecnólogo é incompleto. Inclusive, é o contrário: o curso oferece todos os temas que são realmente relevantes para o cotidiano de quem tem que lidar com as demandas de capital humano. Após a formação, é possível desempenhar as atividades com segurança, tendo as competências e habilidades necessárias para ajudar na gestão da empresa.

Mercado com boas oportunidades

Em um mercado cada vez mais competitivo, as empresas buscam formas de se diferenciar. Além de novos investimentos em tecnologia e eficiência, os negócios têm se preocupado de forma reforçada com as pessoas.

Isso coloca o gestor de RH no centro dos principais esforços das organizações. Então, o mercado está aquecido, e essa tendência deve permanecer, com oportunidades em empreendimentos de diversos setores e tamanhos.

Como escolher entre Psicologia e RH?

Ao chegar até aqui, você já tem condições de identificar as diferenças e semelhanças entre Psicologia e RH, certo? Agora, a decisão é sua. Pense bem sobre seus objetivos e interesses e compare com as possibilidades de cada graduação.

Certamente, as duas opções agradam quem gosta de atuar com pessoas. Gestores de Recursos Humanos e psicólogos podem trabalhar juntos em empresas, com abordagens distintas. O psicólogo acompanha a saúde mental dos colaboradores e o gestor realiza várias atividades essenciais para a rotina dos trabalhadores.

Independentemente da sua escolha, uma coisa é certa: é fundamental estudar em uma faculdade conceituada e que ofereça o melhor aprendizado aos seus alunos. Na EAD Unicesumar, você terá aulas com um corpo docente qualificado e encontrará ferramentas como recursos de 3D e realidade aumentada para uma experiência imersiva e prática.

Agora que você conhece as semelhanças e diferenças entre Psicologia e RH, saiba que as duas profissões estão em alta e contam com um mercado aquecido. Por isso, analise o seu perfil para fazer a melhor escolha!

E aí, gostou do nosso post e quer ficar por dentro de assuntos sobre carreira, faculdade e cursos de graduação? Então, não deixe de nos seguir nas redes sociais. Estamos no LinkedIn, YouTube, Twitter, Instagram e Facebook!

Psicologia e RH cta2-rh

Comentários

Comentários