Qual é a imagem que vem a sua mente quando pensa em Serviço Social? Provavelmente  você imagina aquela assistente social caridosa, que ajuda os necessitados, não é mesmo? Esse é o imaginário que existe da profissão, mas a verdade é que a realidade vai muito além disso.

É claro que o assistente social atende pessoas que estão em situação de vulnerabilidade. No entanto, sua principal atividade é garantir os direitos civis, políticos, sociais e econômicos do cidadão, independentemente da classe social.

Em outras palavras, o assistente social é o profissional que defende os direitos humanos e batalha por uma sociedade mais justa e igualitária. Ele intervém na realidade social para que o ser humano tenha mais dignidade e qualidade de vida.

Interessado em seguir carreira nessa área? Então vem com a gente descobrir mais sobre a graduação em Serviço Social e seu mercado de trabalho.

cta2-servico-social

Como é o curso de Serviço Social

A graduação em Serviço Social é um bacharelado que dura cerca de 4 anos e que pode ser feito nas modalidades presencial ou a distância. É uma graduação exigente, mas recompensadora.

O aluno deve gostar de ler, precisa ter uma boa capacidade de interpretação e ter habilidade para argumentar textualmente. Tudo isso é fundamental para que o estudante seja capaz de analisar criticamente os textos e situações tratadas ao longo da faculdade.

Mas o que se estuda no curso?

Durante o primeiro ano, você adquire conhecimentos fundamentais ao Serviço Social. Isto é, aprende sobre a história socioeconômica do Brasil, políticas públicas e sociais, sustentabilidade e responsabilidade social, ética e filosofia, formação profissional e questão social na contemporaneidade.

No segundo ano, você começa os estudos sobre direito e legislação social, antropologia, sociologia, movimentos sociais, saúde, educação, habitação, psicologia social e gestão do sistema único da assistência social.

No terceiro ano, é a hora de aprender sobre ética, pesquisas sociais, administração e planejamento em serviço social, além de fazer bastante estágio supervisionado. Nessa atividade, você precisará estagiar em políticas públicas, observatório social e no terceiro setor.

No quarto ano, os estágios continuam. Você também estuda sobre gestão em programas e projetos sociais, direito e serviço social e gerontologia social, além de realizar o trabalho de conclusão de curso.

Vale informar também que o trabalho do assistente social é regulamentado. Isso significa que depois de formado no bacharelado, é preciso se registrar no Conselho Regional de Serviço Social para exercer a profissão legalmente.

O que faz um assistente social

Vimos logo no começo deste post que o profissional de Serviço Social é um defensor dos direitos humanos e luta em prol de uma sociedade igualitária.

Mas como ele faz isso exatamente? Segundo a Lei 8.662/93 que regulamenta a profissão, o assistente social:

  • Elabora, implementa, executa e avalia políticas sociais junto a órgãos da administração pública, direta ou indireta, empresas, entidades e organizações populares;
  • Elabora, coordena, executa e avalia planos, programas e projetos que sejam do campo de atuação do Serviço Social com participação da sociedade civil;
  • Encaminha providências, presta orientação social a indivíduos, grupos e à população;
  • Orienta indivíduos e grupos de diferentes segmentos sociais no sentido de identificar recursos e de fazer uso dos mesmos no atendimento e na defesa de seus direitos;
  • Planeja, organiza e administra benefícios e Serviços Sociais;
  • Planeja, executa e avalia pesquisas que possam contribuir para a análise da realidade social e para subsidiar ações profissionais;
  • Presta assessoria e consultoria a órgãos da administração pública direta e indireta, empresas privadas e outras entidades sobre programas e projetos de Serviço Social;
  • Presta assessoria e apoio aos movimentos sociais sobre políticas sociais, defesa dos direitos civis, políticos e sociais;
  • Planeja, organiza e administra Serviços Sociais e Unidades de Serviço Social;
  • Realiza estudos sócieconômicos com os usuários para fins de benefícios e serviços sociais.

O assistente social também realiza uma série de atividades que não podem ser executadas por profissionais de áreas diferentes. Um bom exemplo disso são os estudos sociais, relatórios sociais e pareceres sociais.

serviço social

O perfil do assistente social no mercado de trabalho

Para exercer essa profissão da melhor forma possível, você precisará desenvolver características, competências e habilidades valorizadas pelo mercado de trabalho.

São elas:

  • Inteligência emocional para lidar com situações de conflito, desigualdade, marginalização e vulnerabilidade;
  • Valorização do ser humano e comprometimento com a população atendida;
  • Princípios, valores éticos e desejo de colaborar positivamente para a construção de  uma sociedade igualitária e justa;
  • Forte referencial metodológico, técnico e teórico;
  • Entendimento do contexto histórico e das alterações na sociedade;
  • Capacidade de argumentação e de negociação;
  • Compreensão de legislação social brasileira, políticas e realidades sociais.
  • Conhecimento de duas ou mais línguas estrangeiras;
  • Capacidade de trabalhar em equipe, incentivando a inovação e criatividade;
  • Aptidão para gerenciar o tempo e usar ferramentas tecnológicas;
  • Capacidade de ser crítico e reflexivo.

E por que tudo isso é importante? Porque você vai lidar com pessoas e famílias que precisam de auxílio em períodos de vulnerabilidade. Essas competências e habilidades permitem analisar e compreender a situação que vivem para encontrar soluções certas que ajudam a mudar as suas vidas para melhor.

Áreas de atuação do assistente social

Agora que você já sabe como é o curso e o perfil profissional desejado, veja onde o assistente social pode atuar:

 

  • Órgãos Municipais

 

Maior campo de trabalho do assistente social, que pode realizar atendimentos à população, gerir atividades de Serviço Social e elaborar políticas públicas.

Em prefeituras, há espaço para o profissional em diferentes secretarias: Habitação, Saúde, Educação, Assistência Social, Segurança Pública, Cultura, Trabalho e Emprego, entre outras.

 

  • Entidades do Terceiro Setor

 

ONGs, fundações e institutos também contam com o trabalho do assistente social. Nessas entidades, ele pode ser responsável por elaborar e defender políticas públicas, desenvolver projetos, atender famílias e pessoas em diferentes situações de vulnerabilidade e risco social.

 

  • Setor Judiciário

 

O assistente social pode trabalhar em Varas Cíveis e Criminais, Varas de Família e Varas da Infância e da Juventude, por exemplo. No Judiciário, o profissional de Serviço Social está ligado diretamente ao juiz. Por meio de laudos, pareceres, perícias e estudos sociais, ele ajuda o magistrado a tomar decisões em diferentes ações judiciais.

 

  • Empresa Privada

 

Nesse tipo de organização, o assistente social geralmente trabalha no departamento de benefícios ou no de responsabilidade social. No primeiro, atende os funcionários da empresa. No segundo, atende a comunidade por meio dos projetos sociais realizados.

Pronto! Você já está bem informado sobre o mercado de trabalho para o assistente social. Como mostramos, essa é uma área ampla e cheia de oportunidades. Escolha a que mais se encaixa com seu perfil profissional e tenha sucesso!

Agora, que tal conferir todos os detalhes da graduação em Serviço Social que você pode fazer a distância?

cta1-servico-social

Comentários

Comentários