Para conseguir um bom desempenho escolar, é importante ter algumas estratégias que poupam tempo e melhoram sua produtividade. Utilizar um mapa mental para estudar permite que você se prepare da melhor forma para o Enem e também para o vestibular, além de contribuir para a fixação de conteúdos mais cansativos.

Essa ferramenta é especialmente importante na hora de estudar temas relacionados às ciências exatas, principalmente as que envolvem diversas ramificações e um formulário complicado. Se você quer aprender como o mapa mental pode ajudar em sua rotina de estudos, continue a leitura e confira as nossas dicas!

O que são mapas mentais?

Um mapa mental é um diagrama criado com base em uma ideia central e que se desdobra por várias ramificações. Cada uma delas representa um desdobramento do assunto em questão e o seu desenho se parece com os neurônios em um cérebro.

A confecção desse material pode ser feita a mão ou por meio de diversos aplicativos desenvolvidos para esse fim. Um esquema de cores também é factível para organizar o conteúdo e criar uma hierarquia entre os tópicos.

Essa ferramenta serve para orientar o processo de aprendizado e fixar conceitos relacionados a um único tópico. Durante a preparação para uma prova específica ou para o vestibular, é normal se deparar com diversos temas e disciplinas cobrados na avaliação. Por isso, o mapa mental é um recurso essencial para facilitar a memorização e compactar diversas páginas de conteúdo em uma só imagem.

Por que usar mapas mentais para estudar?

Utilizar essa ferramenta de aprendizagem traz potencial para otimizar o seu desempenho durante as horas de estudo. Se você quer saber quais são os motivos de usá-la, continue a leitura.

Ajuda na memorização

Os mapas mentais apresentam um sequenciamento de informações que facilitam a memorização de tópicos importantes para o seu desenvolvimento. Existem pesquisas científicas que comprovam a eficiência dessa ferramenta na retenção de conhecimentos.

Por exemplo, há um estudo que apresenta evidências de que utilizar esse meio nos estudos pode ajudar a reter entre 10 e 15% a mais de informações. Dessa forma, se você tem dificuldade de memorizar pontos importantes de alguma matéria é interessante usar o mapa mental.

Facilita a compreensão

Sabe aqueles tópicos que não entram em sua cabeça quando você estuda? Se você quer superar esse desafio e entender mais sobre ele, utilizar o mapa mental pode ser uma saída interessante.

Como essa ferramenta cria um encadeamento de informações, ao elaborá-lo você consegue compreender os detalhes e, dessa forma, absorver até os pontos mais complexos de uma matéria. Portanto, para arrasar em provas e concursos, vale a pena incorporar os mapas na rotina.

Melhora a produtividade

Se você trabalha e estuda e, portanto, tem uma rotina corrida, encontrar formas de ter produtividade é um passo importante na intenção de aumentar sua qualificação e alcançar seus objetivos profissionais.

Nesse sentido, utilizar os mapas mentais e ferramentas que ajudam a criá-lo é uma alternativa interessante. Por meio desses recursos, é factível estudar de maneira mais focada e ter entre 20 e 30% a mais de produtividade, segundo esta pesquisa.

Como usar os mapas mentais para estudar?

Viu como esse recurso pode ajudar a entender temas complexos e assuntos mais desgastantes? Agora que você já sabe a importância de utilizar mapas mentais em seu estudo, veja a seguir, como criá-los de maneira simples e eficiente.

Defina o tema

O primeiro passo para a criação de seu mapa mental é escolher o tema. Como ele será o centro do material, é importante elencar apenas um único tópico para abordar. Você pode utilizar seus resumos e seções de livros para consulta durante a criação desse material. 

Imagine, por exemplo, que o tema de interesse é o Feudalismo. Dado que esse tópico envolve diversos aspectos, é interessante utilizar um mapa mental para organizar todos os subtópicos.

Elenque subtópicos

Ao estabelecer um tema como centro do seu mapa, é importante reunir todo o conteúdo que se tem sobre o assunto. Livros, páginas da web, exercícios resolvidos e resumos são excelentes fontes de consulta para o desenvolvimento de todo o fluxo. Pense nos subtópicos como pequenos desdobramentos do assunto em questão e desenhe cada um deles em conexão com a temática.

Seguindo o exemplo anterior, os subtópicos do Feudalismo podem envolver: cruzadas, igrejas medievais, política, servos, economia, sociedade, entre outros. Assim, é possível elencar as principais características de cada um dos elementos listados anteriormente. 

Essa construção compacta o conteúdo e organiza as informações em blocos para facilitar a memorização.

Use desenhos

Utilizar desenhos e um bom esquema de cores pode deixar seus mapas divertidos e mais organizados. Ao criar um padrão de cor, a memorização se torna mais fácil em relação aos mapas que não utilizam esse recurso.

Já os desenhos precisam fazer referência aos tópicos em que estão relacionados e devem fazer sentido em sua memorização. Por meio deles você consegue estudar Matemática, Química e Física de uma maneira muito mais divertida. Então não economize na criatividade e permita que seus dons artísticos sejam aplicados até na preparação para o vestibular.

Quais os melhores aplicativos de mapas mentais?

Atualmente, existem recursos tecnológicos que permitem criar os mapas de maneira facilitada e com elementos que podem ajudar na rotina de estudo. Se você quer conhecer quais são as principais opções, veja mais abaixo.

Gratuitos

Se você quer economizar e não deseja gastar dinheiro para fazer seus mapas mentais, não se preocupe!? Existem várias opções grátis que oferecem recursos mais que suficientes para elaborá-los.

Por exemplo, é possível utilizar os elementos do software de design Canva para fazer seus mapas. Ainda há opções como Coggle, MindNode, WiseMapping e outros. Além disso, é possível usar o bom e velho lápis e fazê-los à mão.

Pagos

Se você quer ferramentas mais elaboradas, é viável comprar alguns programas. Assim, consegue-se contar com recursos que, em geral, não estão disponíveis nas versões grátis dos mapas mentais para estudar EAD ou no presencial. São boas opções: MindMeinster, Xmind, MindManager Professional, entre outros.

Viu como o mapa mental para estudar é uma ótima alternativa para incorporar em sua rotina de estudos. Assim, você consegue melhorar sua qualificação e a probabilidade de crescimento profissional se torna muito maior. Além disso, é viável realizar uma faculdade EAD para deixar seu currículo ainda mais atrativo.

E você, já pensou em utilizar um mapa mental para melhorar seu aprendizado? Então deixe um comentário e compartilhe conosco como foi a sua experiência com essa ferramenta!

Comentários

Comentários