Quem busca uma carreira no marketing pode se confundir com as definições de marketing e propaganda. Já aconteceu com você? Bem, você não é o único.

Boa parte da população brasileira entende esses termos como sinônimos. No entanto, marketing não é propaganda, nem publicidade. Siga com a gente para entender a fundo esse conceito!

Qual é a história do marketing? Como ele se diferencia da propaganda?

Muitos acreditam que marketing significa apenas vender um produto para alguém que não precisa dele ou, no máximo, criar uma necessidade que ainda não existe.

Esse estereótipo foi criado graças à prática de algumas empresas do passado. Antigamente, costumava-se colocar uma equipe de vendas oferecendo seus produtos a qualquer pessoa da lista telefônica, as quais, em muitos casos, nem conheciam a marca ou produto. Esse serviço ficou conhecido como telemarketing.

Muitos são os esforços para desmistificar essa imagem do marketing, uma vez que ele abrange muito mais que uma campanha publicitária. A seguir, confira alguns exemplos de perguntas que essa disciplina responde:

  • Quais são os consumidores e potenciais consumidores de seus produtos e serviços e onde eles estão?
  • Como a empresa deve atuar no seu mercado?
  • Quais são os costumes desses consumidores, sua cultura e motivação para a compra?
  • Quais mídias serão utilizadas para as campanhas na comunicação com esses consumidores?
  • Qual é a melhor precificação a ser desenvolvida para os produtos e serviços?
  • Por quais canais os produtos serão ofertados?
  • A qual público o produto deverá ser direcionado?

Além de ser capaz de responder a essas e outras perguntas, o marketing pode indicar quais estratégias serão elaboradas e colocadas em prática pela empresa. Assim, possibilita conhecer seus concorrentes e fornecedores.

Com isso, a propaganda figura apenas como uma ferramenta que o marketing utiliza para promover um produto ou marca. Dessa forma, ela está inserida dentro do universo do marketing, que abrange uma ampla gama de atividades.

Fato é que marketing e propaganda atuam de forma sincronizada, a fim de ajudar as empresas a se relacionarem com seu mercado. Além disso, essa disciplina ajusta as ações de dentro da empresa e, até mesmo, auxilia os profissionais de forma individual ou em grupo.

Também cabe ao marketing conhecer não somente o mercado para o consumo de produtos em si, como todo o macroambiente que o envolve. Por exemplo: economia, política, questões ambientais e tecnologia.

Mas, afinal, qual é o real significado do marketing?

Para Kotler e Keller (2013, p. 3), “o marketing envolve a identificação e a satisfação das necessidades humanas e sociais. Para defini-lo de uma maneira bem simples, podemos dizer que ele atende às necessidades de maneira lucrativa”.

De maneira resumida, o marketing auxilia as empresas na gestão do seu relacionamento com o mercado em que atua, gerando mais valor a seus produtos e serviços. Assim, o objetivo é conquistar, reter e fidelizar clientes, além de se organizar com os lucros alcançados.

Os autores ressaltam, ainda, que o marketing pode ser aplicado em 10 principais grupos:

  1. bens;
  2. serviços;
  3. eventos;
  4. experiências;
  5. pessoas;
  6. lugares;
  7. propriedades;
  8. organizações;
  9. informações;
  10. ideias.

Vamos ver marketing e propaganda separadamente?

A seguir, trazemos algumas definições que podem ajudar você a entender melhor o conceito de marketing e propaganda. Acompanhe:

  • bens: os bens tangíveis constituem a maior parte do esforço na produção e marketing da maioria dos países;
  • serviços: a economia norte-americana consiste em um mix de 70% de serviços e 30% de bens. Entre os serviços, estão aqueles prestados por companhias aéreas, hotéis, empresas de aluguel de carro, barbeiros e cabeleireiros, contadores, banqueiros, advogados, engenheiros, médicos e programadores;
  • eventos: as empresas promovem eventos, como grandes feiras, espetáculos artísticos, comemorações e eventos esportivos;
  • experiências: uma empresa pode criar, apresentar e comercializar experiências. Os autores citam o Magic Kingdom, do Walt Disney World, onde os clientes podem visitar um reino de contos de fadas;
  • pessoas: estamos falando do público-alvo, quem são as pessoas que podem se interessar pelos produtos e serviços;
  • pessoas 2: artistas, músicos, presidentes de empresa e estrelas da medicina, entre outros, estão buscando ajuda de empresas de marketing de celebridades;
  • lugares: cidades, estados, regiões e países competem para atrair turistas;
  • propriedades: são direitos intangíveis de posse de bens tanto reais (imóveis) como financeiros (ações e títulos). Elas podem ser compradas e vendidas por meio de esforços de marketing de imobiliárias, empresas de investimento e bancos;
  • organizações: trabalham para construir uma imagem sólida e positiva na mente do seu público-alvo;
  • informação: escolas e universidades produzem, comercializam e distribuem informação a um determinado preço para pais, alunos e comunidades;
  • ideias: toda oferta ao mercado tem uma ideia. Por exemplo: os profissionais de marketing social estão promovendo ideias como “amigos não deixam amigos dirigem alcoolizados” e “não envie mensagens de texto enquanto dirige”;

Quem são os profissionais dessa área?

Kotler e Keller (2013 p. 5) definem que “um profissional de marketing é alguém que busca uma resposta — atenção, compra, voto, doação — de outra parte, denominada cliente potencial (prospect)”.

Os autores também afirmam que os profissionais de marketing devem ter habilidades quantitativas e qualitativas, atitudes empreendedoras e um profundo entendimento de como o marketing gera valor à organização.

Assim, além de serem criativos, os profissionais da área devem conhecer os objetivos da empresa em que atuam, de modo que possam traçar estratégias precisas e que gerem valor para a companhia e seus clientes.

Como é o mercado de trabalho para os profissionais formados em marketing e propaganda?

O marketing tem um mercado abrangente, possibilitando que o profissional atue em diversas áreas, como:

  • desenvolvimento de produtos: envolve pesquisas para identificar as necessidades dos consumidores e desenvolver produtos direcionados a um público específico. Pois, somente conhecendo seu público-alvo é que você poderá satisfazê-lo;
  • e-commerce: com o uso da internet, o comércio eletrônico tem crescido a cada dia, necessitando de profissionais de marketing capacitados nessa área de atuação;
  • marketing digital: pode ser entendido como ações de marketing executadas por meio da internet e/ou outros meios digitais que as empresas realizam (COUTINHO, 2016);
  • comunicação corporativa: desenvolvimento da comunicação empresarial, gerando conteúdo e ações para facilitar a comunicação interna nas grandes organizações;
  • publicidade e propaganda: ações que promovam o produto ao seu público;
  • pesquisas: identificar o comportamento do consumidor, suas necessidades e desejos, mas não apenas para o lançamento do produto, englobando, também como está sua aceitação para permanência no mercado;
  • merchandising: ações de divulgação do produto no seu ponto de venda;
  • consultorias: os profissionais de marketing podem atuar como consultores, orientando os negócios das empresas;
  • CRM (Gestão de Relacionamento com o Cliente): também conhecido como marketing de relacionamento. Muitas empresas (desde pequenas a grandes) estão se especializando na gestão do relacionamento com seu público, e cabe aos profissionais de marketing traçar ações de fidelização para encantar esses clientes.

Como pudemos observar, esse é mais um ponto em que marketing e propaganda se diferenciam, com esta última sendo apenas uma das possibilidades do campo maior que é o marketing.

Além disso, ficou claro que o mercado é abrangente para os profissionais da área. Ainda, com o avanço das redes sociais, o marketing digital tem se tornado fundamental para as empresas se comunicarem de maneira eficiente com seus clientes na rede. Veja, a seguir, como utilizar essa estratégia!

Quais são as tendências do mercado de marketing e propaganda?

O universo do marketing evoluiu demais com a internet. Inclusive, hoje em dia, muitos setores de marketing estão relacionados à área de inovação e sustentabilidade das empresas. Por exemplo, ao entender o público, é possível criar novos produtos, melhorar os que já existem ou, mesmo, tirar alguns de circulação.

Além disso, a experiência do usuário é uma tendência importante quando se trata de marketing e propaganda. Pensar em toda a jornada do seu público, do primeiro contato à compra, é fundamental para fidelizar clientes. Veja melhor cada uma das tendências!

Marketing digital

O marketing digital tem revolucionado o modo como as empresas se comunicam com o público, pois, agora, é possível promover produtos, serviços e marcas utilizando-se das mídias digitais e da internet. Isso significa que planos de ação devem ser elaborados para esse ambiente, visando potencializar os efeitos do próprio marketing.

O que é legal nisso tudo é que a internet possibilita que a empresa se relacione com seus clientes de forma direta, rápida, eficaz e personalizada. Assim, ao ter um blog repleto de conteúdos relevantes e redes sociais atualizadas, o público chega até você de forma ativa, sem a necessidade de interrompê-lo em suas atividades, como ligações de telemarketing e anúncios de TV.

Outro ponto bacana a ser destacado são as informações que podem ser atualizadas ou retiradas com maior praticidade e agilidade. Kotler (2000) destaca mais vantagens do uso do e-marketing:

  • tanto pequenas como grandes empresas podem pagar pela utilização da rede;
  • não há limite de espaços publicitários, em comparação aos meios impressos e audiovisuais;
  • o site pode ser visitado por qualquer pessoa, de qualquer lugar do mundo e a qualquer hora, o que significa maior visibilidade;
  • as compras podem ser feitas com rapidez e privacidade.

AdTechs

Essa é a abreviação para “advertising technology”, ou “tecnologia em propaganda”, numa tradução livre. O objetivo das AdTechs é usar as plataformas de propaganda para gerar mais demanda e oportunidades, sempre de acordo com o perfil da empresa.

Um bom exemplo é o uso de Google Ads e Facebook Ads. Uma característica dessas plataformas são as mudanças constantes de algoritmo, exigindo dos profissionais de marketing e propaganda muita atualização para que sempre consigam tirar o melhor proveito delas.

Remarketing

Criada pelo Google Ads, o remarketing é uma ferramenta poderosa no universo do marketing digital e que acaba sendo usada por quase todas as marcas.

Sabe quando você visita um e-commerce, vê um produto de que gostou, mas não o compra, e, depois, nota que esse produto surge nos sites e redes sociais que visita? O remarketing é isso, como uma tentativa de fisgar o cliente uma segunda ou terceira vez.

Ampliação das redes sociais

Pense nas redes sociais como vitrines digitais de um negócio. Elas devem ser organizadas, mostrar a cara da marca e, também, servir como pontos de atendimento.

Assim, é importante que uma empresa marque presença nos mais variados canais, de acordo com o público. Ou seja, é preciso estar somente nas redes que são utilizadas pelos seus clientes — a não ser, é claro, que o negócio queira conquistar pessoas com perfis diferentes do usual.

Soluções omnichannel

Lembra que falamos sobre uma ótima experiência do usuário? A omnichannel, ou omnicanalidade, está relacionada a isso. O objetivo, aqui, é que seu cliente tenha uma ótima impressão na loja física, no site, nas redes sociais, no canal de atendimento etc.

Para isso, todos esses pontos devem falar a mesma língua e se unir em prol do cliente. Um exemplo é oferecer cupons de desconto em redes sociais que possam ser usados na loja física. Atender o público nos canais onde ele já está também conta.

Como é a graduação de marketing e propaganda?

A graduação de marketing e propaganda forma profissionais capazes de pensar campanhas completas, além de atuar no atendimento de contas, planejamento, pesquisa de mercado, criação e mídia — enfim, todas as atividades referentes ao marketing e à propaganda.

Ao longo da formação, você vai tendo contato com disciplinas variadas que podem ajudar a escolher seu caminho. Um dos principais desafios de um profissional da área de marketing e propaganda é o de atrair o público consumidor para um produto ou serviço oferecido pela empresa de que esse profissional faz parte.

Para isso, ele deverá usar os seus conhecimentos e habilidades para criar estratégias, a fim de chamar a atenção dos consumidores ao seu produto, consolidando, assim, sua marca no mercado.

Moral da história? O profissional deve estudar o mercado, interpretar o que o consumidor deseja e o que os concorrentes oferecem. Assim, quanto mais atual a formação, melhor!

É possível estudar marketing e propaganda a distância?

Sim! Na EAD UniCesumar, o curso de marketing tem duração de dois anos, e a grade curricular é composta de disciplinas superatuais, que trarão uma bagagem importante ao seu dia a dia profissional.

Quem estuda marketing deve estar antenado às novidades do mercado e às novas tecnologias. Seu perfil deve ser dinâmico e comunicativo, com espírito de liderança e um lado empreendedor bem forte. Além disso, seguir estudando faz toda a diferença — que tal um MBA ou uma pós em comunicação empresarial e marketing digital?

É fato que o profissional de marketing e propaganda cumpre uma função essencial dentro das organizações. As empresas precisam de um profissional que saiba usar as ferramentas mais modernas e criar estratégias que as coloque à frente da concorrência e na preferência dos consumidores.

Decidiu-se pelo marketing? Então, entre em contato com a gente aqui na EAD UniCesumar!

Comentários

Comentários